post

Reação Extrapiramidal: Quem Já Teve Nunca Esquece

Reação Extrapiramidal Pode Ocorrer Com Remédios Para Enxaqueca

extrapiramidal Reação Extrapiramidal: Quem Já Teve Nunca Esquece

Reação Extrapiramidal – Conheça e Previna.

A situação é a seguinte: você vai a um pronto-socorro para tratar sua crise de enxaqueca e lá recebe injeções de medicamentos. Pouco depois, de forma inesperada, começa a apresentar sintomas de agitação (vontade incontrolável de ir embora, sair de onde está, mover-se), uma sensação estranha de aperto no peito, falta de ar, angústia, ansiedade, sensação de falta de auto-controle, e em alguns casos movimentos involuntários dos braços, pernas, dedos, lábios, língua, pálpebras, alterações na fala, etc (mas não necessariamente todos esses sintomas). Isto pode ser uma reação extrapiramidal provocada por algum daqueles remédios.

Em alguns casos, a reação extrapiramidal pode ser confundida com uma crise de pânico.

A reação extrapiramidal recebe esse nome porque afeta uma rede de neurônios na base do cérebro, denominada sistema extrapiramidal. O sistema extrapiramidal auxilia na coordenação de nossos movimentos. Certas drogas podem interferir com o bom funcionamento do sistema extrapiramidal, provocando sintomas extrapiramidais como os descritos acima.

O fato é que esses sintomas, de tão desagradáveis, são inesquecíveis – ficam para sempre gravados na memória de quem já passou por tal situação!

Agora, o pior de tudo é que muitos médicos não conhecem essa reação, ou se recusam a “acreditar” que ela tenha atingido seus pacientes. Infelizmente, pacientes apresentando reação extrapiramidal a medicamentos para crise de enxaqueca são frequentemente rotulados como desequilibrados, emocional ou mentalmente; o que torna ainda mais frustrante a experiência para quem sofre dela.

Remédios de uso comum em prontos-socorros para o tratamento de crises de enxaqueca, como a metoclopramida (nome comercial: plasil), especialmente na sua forma injetável, podem causar reação extrapiramidal.

Atualmente, em certos prontos-socorros de São Paulo, está se utilizando um medicamento antipsicótico chamado haloperidol (nome comercial: haldol), na forma injetável endovenosa, para o tratamento de crises de enxaqueca. Acontece que o haloperidol (haldol) é um dos principais medicamentos que podem provocar reação extrapiramidal.

Os sintomas extrapiramidais,  podem durar até 12 horas. Podem ser abreviados com outras medicações injetáveis, especialmente a difenidramina (que também pode possuir uma série de outros efeitos colaterais, por sua vez!). Mas se, infelizmente, muitos médicos nem sequer reconhecem a agitação do paciente como possível reação extrapiramidal, quais as chances de conhecerem os medicamentos, dosagens e vias de administração capazes de combatê-la?

Infelizmente, na prática, pacientes e seus familiares quase nunca são avisados quanto à possibilidade considerável de apresentar reação extrapiramidal mediante a certas drogas utilizadas para o tratamento de suas crises de enxaqueca – principalmente a metoclopramida (plasil) e haloperidol (haldol).

Isso está incorreto, pois todo paciente tem o direito ético e legal de ser informado, previamente, sobre as possíveis reações e consequências que pode sofrer mediante qualquer droga ou intervenção. E uma vez informado, o paciente (de preferência com o auxílio de seus familiares e entes queridos) deve consentir ou não a se submeter à intervenção proposta. Caso não consinta, deve ser informado a respeito de outras opções de tratamento, com seus prós e contras. Até mesmo porque se você já teve uma reação extrapiramidal no passado, certamente não gostaria de se expor ao mesmo risco novamente!

Em países como os Estados Unidos, os pacientes recebem tais informações por escrito, e a equipe médica só inicia o tratamento após as dúvidas serem esclarecidas e o consentimento assinado e uma via entregue à equipe. Esta é uma prática boa, fácil de implementar e que o Brasil deveria adotar o quanto antes.

Portanto, olho vivo. Ainda que em meio a uma crise de enxaqueca, em um hospital ou pronto-socorro, é importantíssimo ser informado e consentir com o que será injetado em você!

É lógico que o melhor mesmo seria não ter  enxaqueca, ou ao menos que as crises de enxaqueca fossem menos frequentes e não necessitassem de idas ao pronto-socorro. Eu escrevi um livro resumindo minha experiência de 25 anos sobre a melhor maneira de conseguir isso, passo a passo. Se você não leu, deveria visitar ESTA PÁGINA para conhecer este livro que simplesmente não pode faltar da cabeceira de quem tem enxaqueca.

E já que você está aqui, não saia sem antes explorar os artigos e informações sobre a enxaqueca contidos neste site. A homepage é AQUI.

P.S.: Não são apenas as drogas injetáveis que podem causar reação extrapiramidal. Remédios comuns para enxaqueca, vendidos sem receita médica e que contêm metoclopramida (como o Cefalium e vários outros), podem causar reação extrapiramidal. Olho na composição descrita na bula!

LEIA TAMBÉM:

ATENÇÃO: RASGO EM ARTÉRIA DA CABEÇA PODE PARECER ENXAQUECA

CLÍNICA ALEXANDRE FELDMAN – CONSULTAS E AGENDAMENTO

Comentários dos Meus Leitores

  1. Fernanda Vilares comentou

    Embora tenha enxaqueca já tive essas sensações após tomar plasil na veia para tratar uma gastroenterite. É impressionante a velocidade com a qual aparecem o nervosismo e a vontade de sair correndo.

    • Aline comentou

      Já tive essa sensação qdo fui ao hospital com crise de enxaqueca. Primeiro o dr. me injetou dipirona com plasil. Pediu para eu esperar 30 min. Se a dor de cabeça não aliviasse, me daria outro remédio. Como a dor de cabeça não aliviou, me injetaram um remédio, cujo nome não me lembro, mas que é um parente da morfina. Tive uma crise (que agora sei que foi extrapiramidal) e achei que fosse morrer ali mesmo. Os médicos me acalmaram dizendo que o remédio provocava esses efeitos colaterais mesmo: taquicardia, sensação de dormência em todo o corpo, angústia e desespero.
      Depois desse dia, nunca mais fui ao hospital em momentos de crise, me viro em casa mesmo.

  2. Patrícia Azevedo Gil comentou

    Percebi depois de ler o artigo que já tive algo parecido em uma das idas ao pronto-socorro. Pedia a minha mãe para ir embora de qualquer jeito. Já estava com medo do que seria injetado. Cheguei com muita dor e pedi que minha mãe ficasse atenta às medicações. Pedi para retirarem o soro antes que chegasse na metade!

    • vivian herszkowicz comentou

      O digesan tambem da essa reacao! Proncipalmente na veia. Mto cuidado. Fiquei desperada.

  3. Luciana comentou

    Dr. Eu já senti exatamente isso que o senhor relatou, nossa tenho pavor de ir a emergencia, em crise de enxaqueca só vou mesmo quando está impossivel de ser controlada, já tem 4 anos que moro no rio e só fui uma vez graças a Deus, masss eu vou logo perguntando que remedio é esse ou entao eu já fiz isso de nao falar que estou vomitando para nao de aplicarem o tal de plasil.

  4. Katia Benedito comentou

    Ja tive varias vezes essa experiencia, é horrivel, foi esse terrivel plasil, em fraçoes de segundos apos a aplicaçao , vc tem essa sensaçao. A ultima vez que eu tomei eu nem esperei a enfermeira me liberar, tive a sensação que ia morrer e precisa sair dali correndo, eu acho que deve ser a mesma sensaçao de um drogado, qdo chego em casa quero dormir e ficar quietinha, pois ate ao falar parece que vou por tudo do estomago pra fora.
    Dr.Alexandre parabens, pelo SITE, ele é maravilhoso.
    Obs: detalhe nem todo medico acredita em enxaqueca, acha frescura.
    Beijos
    Kátia

  5. Fabiana comentou

    Eu já tive reação extrapriramidal, tive vontade de sair correndo voar, uma inquietação terrível, uma das vezes foi quando tomei cefalium e um antibiótico muito forte.

    • Marina comentou

      Eu tenho essa reação frequentemente, mas ainda não sei se é apenas quando recebo plasil ou outro similiar.

      Desconfio que outros medicamentos me causam isso.

      Hoje tomei o Cefalium (comprimido) e fiquei muito mal, no trabalho. Imagina ter uma reação extrapiramidal no trabalho!!

      Mas os médicos não se preocupam em perguntar se você tem alguma reação… seu eu soubesse que poderia passar por isso de novo, nunca teria tomado!!!

  6. Cristiane Flor comentou

    Também tive uma reação piramidal certa vez em decorrência do uso do Plasil que foi terrível. Por sorte minha, tinha um amigo psiquiatra para quem eu liguei pedindo socorro e ele me aconselhou a tomar um comprimido de Fenergan, o que foi um santo remédio. Dormi profundamente, e quando acordei, já estava boa.

    • Aline comentou

      Cristina, muito boa a sua observação, o fenergan, alivia os sintomas, porque você dorme e no outro dia, tá melhor..

  7. Josiane Soares comentou

    Eu já tive duas vezes a reação extrapiramidal e realmente quem teve, nunca esquece! Nas duas vezes que isso aconteceu havia na medicação a metoclopramida (plasil). Quando tenho crise de enxaqueca e vou ao pronto-socorro para tratá-la, eu sempre pergunto ao médico a medicação que será injetada em mim e já comunico que não quero ser tratada com a metoclopramida.
    Nunca mais tive a reação extrapiramidal.

    Obrigada Dr. Feldan pelas informações postadas! São sempre de grande ajuda para quem tem enxaqueca.

  8. Daniele Bueno comentou

    Finalmente, encontrei uma explicação para o que se passa comigo quando tomo plasil. Quando vou ao hospital, a primeira coisa que falo para o médico é que não posso tomar esse medicamento.

  9. Cyntia Carvalho comentou

    O pior de tudo.. e que foi detsacado na matéria é a incredulidade dos médicos. Na última vez o médico riu sinicamente quando eu disse que eu ficava com alguns dos sintomas citados. Isso era às 2h da manhã e ele me olhou como se eu estivesse com “charminho”. Me senti muito mal e tive vontade de dizer: “com certeza tudo isso é um teatro, na verdade eu não tinha o que fazer e vim ao PS agora tomar injeção”… Lamentável!

    • Lindsay comentou

      isso ja aconteceu de madrugada. O médico com a maior cara de sono, falou, não existe outro remédio, minha mãe perdeu a paciência e resgou a receita na cara dela, ai q horror

  10. Maria Christina comentou

    Uma única vez na vida eu tive a infeliz idéia de ir ao Pronto Socorro local por conta de uma crise de enxaqueca – tomei um sorinho contendo 3 medicamentos (plasil, haldol e o outro não lembro) – passei muito mal e ainda disseram para meu marido que nada daquilo tinha a ver com a medicação aplicada – que eu devia ser muito “nervosa” e que estava tendo era um “piti”.
    De fato a primeira reação extrapiramidal a gente não esquece nunca mais.

  11. Wagner Morais comentou

    Conheço isso de perto, a reação extrapiramidal.
    Adorei a informação.

  12. Débora comentou

    Quando vi essa reportagem ,lembrei logo do Plasil …é verdade ,a reação é inesquecível .Mas no meu caso eu senti toda essa sensação ,mas logo em seguida desmaiei.Sensação muito desagradável viu ….agente pensa até que vai morrer !

  13. Ana Lauton comentou

    Nossa!! que informação super útil, eu já senti todos esses sintomas quando tomei Cefalium e se não fosse a informação do Drº Alexandre jamais saberia porque senti tudo isso. Muito obrigada por mais esse esclarecimento.

  14. Vicente Lira comentou

    Recentemente tive uma crise de enxaqueca e fui ao Hospital Português aqui em Recife. Fique 30 horas internado. Na chegada àquele Hospital informei que era alérgico há alguns medicamentos, inclusive TRAMAL. Muito bem: me arranjaram um apartamento enquanto esperava pra fazer uma ressonância e mais tarde me chega a enfermeira com uma seringa e um remédio. De pronto perguntei o que era – e ela disse “agora vai ficar sem dor. é tramal”. O quê? Tramal? Mas já informei que sou alérgico a este medicamento. Ela então foi informar à médica de plantão sobre o caso. Verificando o prontuário lá estava a informação que não poderia tomar tramal. A médica daquele monstruoso hospital veio até o apartamento e pediu desculpas informando que estava de plantão há 24 horas e realmente não tinha visto a observação no prontuário. Pergunto: e se a enfermeira não tem dito o nome do medicamento antes de injetá-lo em mim? como ficaria? Nunca deixem aplicar remédios em você sem antes pedir explicações sobre o uso. Nunca.

    • Valquiria comentou

      Vicente, pior que eles se ofendem ainda por cima se vc pergunta o que é. Mas tem que perguntar mesmo. Agora imagina o povo que precisa ir no sus como que são tratados?! Tristeza viu.

      • Audrey comentou

        Sus? Eu trato igual ao um particular, pessoas são pessoas, Sou enfermeira e sempre respondo que medicação é, porem já muitos casos da sindrome da DIPI que funciona assim, exemplo: a prima da minha mãe teve reação alergica com dipirona então eu sou alergica. Mudando de assunto eu não posso com plasil, em mim ele causa um hipotensão, em relação a reação extrapiramidal já tive com medicamentos orais com dramin e miosan e também a buscopam composto com antak.

  15. Denise Veiga comentou

    Finalmente o que sinto tem nome. Eu também, quando vou ao hospital, a primeira coisa que falo é pra não me aplicarem Plasil. E também passo muito mal com o Ormigrein. Infelizmente senti todos os sintomas descritos pelo Doutor e agora sofro de síndrome do Pânico. Só uso Digesan (acho que é assim que se escreve) para enjoos. Até hoje ninguém tira da minha cabeça que a cantora Cássia Eller morreu por causa desse maldito Plasil. Esse alerta merece uma reportagem no progama Fantástico. Só quem passa por isso sabe o horror que é. Muito obrigada pela informação Doutor.

    • comentou

      Pois é, Denise! Nós jamais veremos a mídia de massa falar sobre problemas de remédios. Quem é que paga grande parte dos anúncios da grande mídia? A indústria farmacêutica e a indústria alimentícia.

    • Valquiria comentou

      Denise lembrei da Cassia Eller qdo li esse artigo do Dr. Alexandre

    • Viviane Lopes Araujo comentou

      Isso é muito sério. Após passar por esta terrível experiência, por no mínimo umas 3 vezes, (pq em todas elas os médicos me diziam que era normal e eu estava nervosa aleatoriamente, sem motivo) desenvolvi transtorno de pânico. Estou perplexa com esta explicação que só obtive após 13 anos de incógnita devido a negligência médica. Até então eu acreditava piamente que realmente estava tendo um chilique mesmo durante estes atendimentos médicos. Triste.

  16. Lindsay comentou

    a primeira vez que tive isso eu tinha 10 anos de idade, qdo minha mãe me deu plasil, nunca mais esqueci, depois com o Dramin, mas me deu falta de ar tb, parecia que eu ia morrer, desde então tenho comigo junto com meus documentos, um que informa q em caso de emergencia não me apliquem esses renédios, que consultem meus familiares ou procuradores antes, e quando vou pro pronto socorro fico nervosa só pensar em eles colocarem algum remédio assim em mim.

  17. Irene comentou

    Em destaque à reação dos médicos e não do medicamento, eu já sofri com o deboche do meu mal. Tem gente que diz que enxaqueca é psicológica, me dá uma raiva! Mas em compensação tem muitos outros medicos que me deram apoio nessa hora, me confortando e dizendo p/meu marido que só quem tem essa doença é que sabe o sofrimento que é. Existe muito preconceito a respeito da enxaqueca, de menospreso pela doença e um desse casos é a retirada do mercado o remédio”ormigreim”; a ANVISA me deu esta explicação:Informamos que após “análise técnica, não foi possível comprovar que a eficácia e segurança do produto contendo cinco princípios ativos é superior à utilização de um único principio ativo no tratamento de crises de cefaléia não tensionais.”
    Sendo assim, orientamos o usuário a obter maiores informações com o profissional médico especializado, para sugestão de alternativas terapêuticas.

    Atenciosamente,

    COORDENAÇÃO DE PESQUISAS E ENSAIOS CLÍNICOS

    Pois foi o unico remédio que funcionou para minha enxaqueca.
    Não sei ainda como vou fazer sem ele, pois ainda tenho algumas caixas que adquiri antes dele acabar de vez nas farmácias.
    Citei o meu caso, só para demonstrar como as pessoas e os profissionais que lidam com remédios e com a saude, desqualificam a importancia de uma enxaqueca e os efeitos dos remedios, seja para o bem ou para o mal. Não adianta nada a ciencia inventar remedios, pois quem decide se faz mal ou bem, não são os doentes e sim os comerciantes que visam lucro sobre qualquer coisa.

  18. edna de macedo pinto comentou

    Tive esses sintomas ao tentar tratar a enxaqueca.
    Uma vez foi injetando dipirona com plasil , parecia que ia morrer não sentia nem forças para chamar a enfermeira para tirar o soro. Outra vez com uma injeção de tramal quase
    morri.
    O Dr. Alexandre é um anjo que caiu do céu para nos ajudar a entender essa terrível doença.Moro no Rio de Janeiro e se tivesse condições queria me tratar com ele.

    Obrigada doutor.

  19. cleide comentou

    Mto interessante esta informação, obrigada! Já tive essa reação extrapiramidal algumas vezes e é horrível, não dá p/ explicar. Fui a um neuro e ele me disse que era uma espécie de sindrome de pânico. Achei estranho ele falar que era “uma espécie” pois conheço pessoas c/ a síndrome do pânico e achava que não era o que eu tinha. Agora td ficou claro. É realmente com esta reação que fico, algumas vezes, qdo tomo o plasil e tb já tive c/ outros medicamentos. Mto interessante msm. Obrigada…que boa esta troca de informações. Parabéns pelo site.

  20. Rita comentou

    Nossa eu passei por tudo isso quando estava com dengue e cheguei a emergência de um hospital colocaram uma medicação na minha veia que ñ sei o que era ,tive todos esses sintomas a sensação é horrível e desesperador,Obrigado doutor por mais essa informação.

  21. Valquiria comentou

    Dr. Alexandre, sempre terei que começar minha frase nos comentarios aqui com parabéns pela sua pessoa. O senhor é um médico que se destaca, não tem sindrome de “Deus” como a maioria, o senhor se coloca de uma forma exemplar que muitos médicos deveriam seguir.

    Eu sou dentista e fazia em meu consultório (qdo ainda clinicava) dessa forma, sempre achei fundamental esclarecer toda e qualquer duvida de todo e qualquer procedimento, por que temos o direito do que vai se fazer em nosso corpo.

    Tive que ser internada um tempinho atras, entrei em anorexia por conta dos enjoos, crises e tals. Foram me colocar um soro, era tanto ar dentro da mangueirinha lá, mas tanto, ai brequei o soro e mandei tirar, e a enfermeira chefe la veio discutir comigo q era normal entrar ar. Falei querida se vc aprendeu assim não tenho culpa, o corpo é meu e exijo que tire isso agora, pois ela ficou discutindo comigo ainda uma meia hora. Contei isso como forma de desabafo mesmo por que fico indignada como um paciente é tratado com desrespeito ao seu próprio corpo sem quase nenhum direito, por que eles se colocam como os “sabixões”. Então qdo entro em crise prefiro ficar quietinha no meu canto. Eu tive uma sensação assim de panico com sumax, não sei se é comum ele fazer isso, mas eu cheguei a ficar com a lingua preta e eles falando q era nada. ok ok

    Um dia teremos médicos em maioria com a sua competência, sonhar não faz mal a ninguém vai ehehehe
    Obrigaaaaada pelo ser humano que o senhor é.

    • comentou

      Valquiria, não tinha como deixar de agradecer suas palavras de carinho!! Como qualquer pessoa, posso ter minhas qualidades mas também tenho minha parcela de defeitos. Na medicina, meu segredo é procurar ao máximo não fazer com o paciente o que eu não gostaria que fizessem comigo ou minha esposa, filhos, família. As palavras carinhosas que recebo me fazem acreditar que esteja no caminho certo e por isso me deixam muito feliz e realizado!!

  22. Fernanda comentou

    Senti isso quando tomei plasil na veia. Hoje em dia eu falo que tenho alergia a esse medicamento.
    É muito ruim essa sensação.

  23. luiza mf rosa comentou

    Dr. Alexandre, estas informações foram ótimas, estou de acôrdo com os internautas que comentam que o Sr. é um OTIMO médico

  24. Eduardo comentou

    Certa vez fui ao PS por causa de crise de enxaqueca, por pura intuição eu recusei um soro que eles queriam me dar, eu percebi que o médico não tinha conhecimentos sobre enxaqueca, fiquei com receio de me darem remédio errado, fui embora sem tomar nada, agora vejo que agi corretamente.

  25. Rosária de Fátima Marcondes comentou

    Enfim descobri alguém que entende o que passei. Isso aconteceu comigo quando estava ainda internada após uma cirúrgia. Eu fiquei com reações estranhas, queria sair dali imediatamente, senti angustia…

  26. Grayse comentou

    Faz muito tempo que fui a uma emergencia e me injetaram algo pra enxaqueca, não sei o que foi, pois não perguntei, so queria me livrar da dor… logo após tive a sensação desesperadora de que iria morrer, é inexplicavel! a única coisa que eu queria era ir pra casa… foi horrivel, não imaginava que tinha sido da medicação. obrigada pelo esclarecimento.

  27. Vicente Lira comentou

    Valkiria, agora pra evitar esse tipo de problema fiz uma carteirinha onde constam:
    Meu nome completo, endereço completo, telefones de contato em caso de acidentes, pessoas a serem chamadas, plano de saúde, hospital a ser levado caso haja acidente, tipo de sangue e fator RH, e, todos os medicamentos que tenho alergia. Chegando a um hospital eu entrego e fico acompanhando.

    • Valquiria comentou

      Fez muito bem Vicente, acho q vou fazer isso também, tenho paura de pensar em hospital, emergências, Deus nos livre à todos dessas coisas, saúde pra todos nós.:)

  28. niedja gonçalves de araújo comentou

    Gente, já tive esta reação mais de uma vez com Plasil injetável, é terrível, lembro-me que saí de um importante hospital de Recife, cidade onde moro, literalmente correndo, arranquei o soro do meu braço; parece engraçado, mas a sensação de desfalecimento é inesquecível. Tenho pavor de emergências. Fui para tratar infecções intestinais.
    Minhas crises de enxaqueca se resumem em dores de cabeça terríveis. Mas hoje trato com uma neurologista particular, não quero saber de Plano de saúde para isso. A enxaqueca é muito séria e não dá para ficar marcando horário com médico para três meses, ou ficar esperando ser atendido nessas emergências vergonhosas. Quando tenho uma crise muito forte, recorro a minha médica especialista. É o depoimento que posso dar que tem atenuado um pouco o meu sofrimento quanto á enxaqueca.
    Já li o livro, é muito bom, mas ainda tenho um longo caminho a percorrer.

  29. Vera comentou

    Eu senti meu coraçao bater tao forte que parecia que ia saltar pela boca, minha pressao foi para 19 , tiveram que me colocar deitada ate me senti mais calma, mas confesso que sinto receio de tomar a medicaçao, .Agora o medico me receitou propanolol dei uma pesquisada na internet e o propanolol é remedio para o caraçao e o amytril e antidepressivo, será que o médico receitou errado?

  30. Evelina Campos comentou

    Depois de inúmeras crises de enxaquecas fortíssimas, e ter experimentado essas reações todas depois de tomar plasil, fui aconselhada a procurar um homeopata. Não acredito muito nesse tipo de tratamento, mas após 30 dias de medicação agora tenho crises com enjôo e prostação (como antes) mas a cabeça não doi mais. Como explicar?
    Lí seu livro e não há menção alguma a casos assim.

  31. comentou

    Dr. Alexandre

    Há quantos anos nos conhecemos. Além de meu médico o sr. é um amigo e foi justamente a “reação extrapiramidal” que me levou ou sr. na década de 90.

    Tomei Cefalid e esse remédio tem metoclopramida. Fui parar no Hospital Samaritano e diagnosticada como “tendo uma crise de loucura”. Os sintomas são os que todos descrevem. Terríveis. E a crise já se repetiu com outros remédios e tenho muito medo de qualquer remédio. Leio o bula e entro em pânico só de pensar na reação extrapiramidal.

    Foi o sr. que me salvou de passar por “louca” e me disse o que aconteceu naquele dia fatídico.

    Muito importante seu artigo e os médicos precisam estar cientes e conscientes e agora, que receio enorme, com esse novo medicamento que o sr. menciona.

    Que os enxaquecosos como eu, tenham cuidado. Os sintomas da reação extrapiramidal são inesquecíveis realmente, como um filme de terror!

    Parabéns pelo artigo tão esclarecedor e gostaria que o sr. falasse mais sobre os antídotos. Numa possível crise eu poderia orientar os médicos!!!!!!!!!!!

    Abraço
    Rosely

  32. Luciane comentou

    realmente eu também já tive esses sintomas: formigamento nas mãos e boca, agitação, a boca trava, anciedade e o que é pior uma certa depressão (ou idéias deprimentes com vontade de ir embora). felismente o médico gastroclinico que me tratava na época logo me orientou sobre o que se tratava
    (efeito extrapiramidal provocado pela metoclopramida), no entanto acabei tendo os mesmos sintomas ao tomar outros medicamentos para enxaqueca que não percebi conterem o produto (cefaliv). mas isso não foi o pior, em 1985 minha avó acometida do mal de parkinson recebeu com receita médica
    plasil para tomar quando estivesse “mal do estomago”, tomou
    e passou muito mal.foi um susto, chegamoss a pensar que tivesse tendo um AVC, mas então li a bula do remédio e percebi a contra-indicação (não lemos antes pois havia sido receitada pelo médico que após ser informado do mal subito de minha avó afirmou que: não pode ser até crianças tomam esse remédio). prova de que realmente nem todos os médicos conhecem esses efeitos.

  33. comentou

    Obrigada por mais um excelente e importante texto!

    Tive oportunidade de notar esses sintomas na minha avó que acabou de passar umas semanas internada. Na primeira internação – por conta de uma grave infecção urinária – ela apresentou agitação e confusão mental. O médico aplicou 3 remédios: diazepan, haldol e um terceiro de que não me recordo. Ela ficava ainda mais agitada. Só depois de doses cavalares é que se acalmou, mas o baque foi tanto que dormiu por quase 24 horas seguidas, o que trouxe complicações como aumento da pressão (não havia conseguido tomar o medicamento apropriado) e queda da glicemia (para resolver isso o “médico” me recomendou colocar uma bala na sua boca ou então dar um gole de – veja só – coca-cola!).

    Um segundo e excelente médico passou a atendê-la, suspendeu o Haldol (ela saiu da primeira internação ainda “apagada” e com a prescrição de tomar esse remédio a cada 12h), internou-a novamente para exames e levantou a hipótese de que os primeiros sinais de confusão mental se devessem ao antibiótico. Só tenho a agradecer pela existência de médicos como esse e como você, que não se vendem para a indústria farmacêutica e nem se acomodam nas regras simples e fáceis na hora de tratar um paciente.

    Ah, sim, e sobre o Plasil: na única vez em que fui para um pronto-socorro tomei esse remédio (injetável) e senti desespero por sair correndo de lá. Nunca associei ao medicamento, pensei que fosse frescura minha. Agora penso em afirmar, caso precise ir ao PS novamente, que sou alérgica a metoclopramida, para evitar isso. E minha avó ao haloperidol. Eu sei que não é propriamente uma reação alérgica, mas talvez seja a única forma de evitar essa situação.

    Mais uma vez, obrigada! Abraço para você, Pat e os dois bonitinhos.

  34. Benedita Donizete de Paula comentou

    Olá! Perdi as contas de quantas foram as vezes que ia ao pronto socorro devido a crises de enxaqueca. Sempre passava a noite inteira com dor e pela manhã _ madrugadinha _ ia à Clínica, com o olho inchado de tanto doer e sem dormir. Lá, aplicavam em mim um coquetel e soro. Ficava horas tomando aquilo na veia e ia passando. A última vez em q. fui para lá, foi inesquecível. Tomei aquele coquetel, o qual nem sei o continha, além do soro; demorou para começar a passar e na medida em q. ia passando, eu ia ficando desassossegada, qualquer ruído me incomodava, me lembro d. um choro d. um bebê… Foi me dando uma tristeza, e chorei, fiquei depressiva, esquisita. A médica veio me ver e me deu êxit para tomar. Segundo ela, era um antidepressivo bem fraquinho que auxilia no tratamento da enxaqueca. E ficou brava comigo. Disse-me que eu não devo ficar sem o remédio da enxaqueca (naramig) em casa. Também q. ela fazia estoque dele na casa dela e, que acabara de ingerir, um naquela manhã. Pediu-me q. sempre que eu sentisse os sintomas da enxaqueca, era pra eu tomar o remédio e ñ. esperar ela atacar. Bom, a partir daquela horrível manhã, sempre q. sinto o sintoma da enxaqueca, já tomo o naramig. Sempre o tenho em casa, levo-o para o trabalho e, nunca mais deixei q. se desencadeasse crise alguma. Eu já experimentei este sintoma desse nome esquisito aí, do dr.
    Obrigada pelo esclarecimento.

  35. Marlene comentou

    Olá, já tive essas reações quando fui internada, foi plasil e dipirona. Agora quando entro em um hospital ou vou fazer uma cirurgia vou logo avisando não quero plasil nem dipirona.
    Mas mesmo assim estava internadada me recuperando de uma cirurgia quando chega a enfermeira com uma injeção na mão pra aplicar no equipo, mas como sou Técnica em Enfermagem fui logo perguntando o que vc vai aplicar aí?
    Adivinha só :dipirona, aí perguntei vc não leu no prontuario que sou alérgica, explicação :é que mudaram a folha,
    Temos que ficar de olho em td porque senão vc dança.
    Um abraço.

  36. Fidela comentou

    Dr. Ya pasé por una situación de esa era medianoche más o menos estava en el pronto socorro y despues de tomar unos remidios en las venas sentí algo orrible una agonia tan grande y unas ganas de arrancar todo y salir corriendo del hospital fue orrible y no sabia el motivo. Ahora gracias a su información comprendí… Gracias Dr.

  37. Janaina comentou

    Nossa! Isso me dá sempre que eu tenho uma crise forte e vou parar no P.S! É horrível mas eu me sinto a pior pessoa do mundo e tenho vontade me jogar embaixo de um caminhão. Agora tá explicado!!! Muito obrigada

  38. alessandra comentou

    oi meu filho de 4 anos teve reacao assim com o plamet foi muito ruim mas ele teve tremor de lingua,estava lucido o tempo todo mas nao conseguia falar muito pois sua lingua estava inchada,depois apresentou um tipo de torcicolo mas o pediatra disse que teve extrasistole,o medico me mandou embora pra casa ,mas fui rapida e procurei outro que me deu maior assistencia demorou 7 horas pra passar o efeito.

  39. Camila comentou

    Olá,

    Decidi comentar aqui, pois acabo de ter essa reação extrapiramidal. Passei muito mal do estomago ontem, e vomitava muito, tomei plasil comprimido, mas não me deu nada, até ajudou um pouco, mas à noite resolvi ir no médico, e me deram plasil na veia. Fiquei mesmo louca, comecei a chorar e não consegui ficar la para tomar o soro, pois não dava para ficar quieta! Tive que pedir que parassem com o soro. é realmente uma sensação horrivel, e ainda estou com os efeitos, esta semana estou cheia de provas e estou muito preocupada, pois não se se vou coneguir me concentrar!
    Nunca mais quero passar por isso, não desejo para ninguém. Se soubesse que isso poderia acontecer, com certeza não ia querer ter ido ao médico. Mas espero ficar bem e que essa sensação horrivel passe. É como se não tivesse controle sobre mim, mal consigo dormir por causa do plasil.!

    Abraço

  40. Marcelo Oliveira comentou

    Já tive isso duas vezes, a primeira vez já faz uns anos, tinha torcido o pescoço, fui num hospital e me injetaram Tramal, não deu um minuto e começei a sentir fortes náuseas (efeito colateral do Tramal), foi então que me aplicaram…adivinhem….Plasil! A náusea passou e veio essa sensação de angústia e desespero, mas achei que era nervoso devido à situação e não relacionei ao medicamento.

    Eis que ontem peguei uma virose e nada parava no meu estômago, sentia muita náusea, fui no hospital e me deram Plasil e tive os mesmos sintomas de antes, pedi para tirarem o soro e a enfermeira chamou a médica que logo falou “Isso é uma reação ao Plasil, da próxima vez fale que é alérgico, melhor continuar no soro que os efeitos passam mais rápido, respire fundo que logo vai passar”. E foi isso que aconteceu, em alguns minutos já estava bem melhor.

    Foi bom que eu peguei uma médica que informou disso, o que me levou a achar esse site na internet, agora Plasil nunca mais.

  41. Kassya comentou

    Deus do céu, eu tive extamente isso após ser hospitalizada
    devido a uma virose, e tomei várias doses de Plasil injetável.
    Senti que ia morrer se não saísse do hospital, tive uma
    inquietação, uma ansiedade como nunca havia tido na minha vida.
    Tudo o que que queria era ir para casa. Pensei q passaria, mas qdo
    cheguei ficou pior durante o dia todo, eu quase (literalmente)
    arranquei os cabelos de agonia. O médico explicou que a virose
    atacava o sistema nervoso central, e não demorou para me receitarem
    antidepressivos e ansiolíticos. Como me sinto traída!

  42. Cassi comentou

    Quem teve, nunca esquece…
    Eu fiz uma cirurgia muito complicada de palato, desvio de septo, remoção das amígdalas e turbino!! Estava sendo medicada em casa, recebia os medicamentos na veia, quando comecei a vomitar, sem ter nada no estômago… O médico receitou Digesan, um “parente” do Plasil. Instantaneamente tive um calorão e fiquei inquieta, logo depois, segundo o que minha mãe me contou, eu comecei a morder a boca e à arregalar os olhos, olhando para cima, foi quando minha mãe alertou o técnico de enfermagem, dizendo que eu nunca fizera aquilo antes…
    Comecei a tremer toda, durante 4 horas… Primeiramente eu não falava, depois comecei a delirar, chamava o técnico e o enfermeiro que veio me aplicar o antídoto (depois de 2 hs) de assassinos… Tentava tirar o soro, senti que estava morrendo, chamava meus familiares e dizia que eles estavam me matando… Estava inquieta… Depois me despedi de cada um dos meus familiares, estava só esperando morrer… Tomei duas dozes de Fenergan, minha pressão estava à 18/10.
    Foi horrível!!! Tremer durante 4 hs e a sensação de querer fugir e de estar morrendo, ao mesmo tempo, desestruturam a pessoa!! Eu não conhecia nada sobre esse tema e agora tenho medo de tomar medicações e passar por isso novamente!! Peço que divulguem essas informações para familiares, amigos e para as pessoas em geral!!!
    Parabéns pela iniciativa de criar este site, é bastante esclaredor…
    Agora me resta fazer muita psicoterapia para superar tamanho trauma…

  43. Larissa comentou

    Dr.Alexandre, já psssei por isso duas vezes uma vez me injetaram o plasil e outra o plamed. Foi um pesadelo, numca passei por situações piores…
    Obrigada pelos esclarecimentos!

  44. Sabina comentou

    Aconteceu isso comigo hoje…
    Fiquei a noite inteira vomitando e com diarréia, de manha fui ao pronto socorro, o médico me receitou soro e plasil com mais alguma coisa, detalhe eu tinha avisado a ele que estava grávida!
    Pois bem, tomei o soro, melhorei, e fui embora.
    Logo ao entrar no carro pra ir pra casa, minhas mão começaram a formigar, ao chegar em casa, meu rosto começou a formigar, e depois meus pés, foi ai então que eu decidi voltar pro hospital.
    No caminho todo o meu corpo ficou formigando, minhas mãos ficaram deformadas e não conseguia mecher meus dedos, meus rosto ficou deformado, como se eu estivesse tendo um a.v.c. quase não conseguia andar. Chegando lá eles não tinha mais o meu prontuário, falaram que estava tendo aquela reação por que eu estava nervosa (querendo dizer que eu era uma insana) e o medico meu deu uma injeção de diazepam, eu grávida!!
    Bois bem fiquei lá deitada até começar a melhorar, minhas mãos ainda formigam e meus rosto também.
    Eu achei que fosse morrer, sentia o meu peito apertado, foi horrivel. Agora lendo essa matéria vejo o quanto os médicos são ignorantes, e o quanto brincam com nossas vidas.
    Só oro a Deus pra que tudo isso não surta algum efeito colateral no meu bb!

  45. Ellen Cristina comentou

    Eu sou apenas uma de vocês…

    Eu estava com uma virose… acharam até ser dengue, no primeiro dia soro mais dramin na veia, saí de lá bem melhor.. no segundo dia estava super bem porém tinha que repetir exame de sangue e me deram Soro mais Plasil (eu nem sabia que haviam aplicado)… Ótimo isso né? vai para o hospital bem e saí de lá louca … eu queria arrancar o soro antes de terminar… cheguei em casa fiquei girando em volta da mesa, comecei a andar pela casa… inventei de tentar dormir e passei a noite em claro, levantei da cama pela manhã tremendo o corpo todo, mal conseguia andar, só chorava, cheguei no hospital tomei soro mais dramin, melhorei um pouco após o dramin…mas sensação que tive foi que iria morrer ou de que estava doida.
    Resultado: Pra dormir tive que tomar alprazolan (tarja preta) e continuo sem conseguir dormir, só quero saber quando isso vai embora de vez.. Nunca mais quero ver Plasil na minha frente. Gostaria até de saber das pessoas em quanto tempo dormiram bem após esse “episódio”.

  46. Izabel Cristina comentou

    Doutor já havia sentido essa crise outras duas vezes ao sair do pronto socorro e não sabia o que era, e essa semana senti outra vez, horrivel ai vim entender que era da medicação. Doutor porque sentimos esses sintomas ao tomarmos certos medicamentos?

  47. Fernanda comentou

    Doutor, tive sintomas como esses hoje, achei até que fosse uma crise de pânico.
    muita dormência nos lábios e nas mãos, suor frio, movimentação involuntária da boca, como se ela estivesse tremendo. Tremor também nas mãos, e uma agonia enorme!
    E isso tudo depois de ter tomado cefaliv…será que foi efeito do remédio???

    • comentou

      Fernanda, o Cefaliv não contém metoclopramida e não provoca reação extrapiramidal. Será que você não estaria confundindo com Cefalium? De qualquer forma, para todos os que têm dúvida, é só ler a bula e perguntar para o SEU médico. Reações medicamentosas precisam ser investigadas em cada caso.

  48. gisele comentou

    Eu já tive essa horrível sensação, da qual só de lembrar passo muito mal. Aplicaram-me Disesan e em poucos instantes comecei a achar que ia morrer, o pior é que eu estava com meus filhos e iria dirigir em seguida mas jamais que conseguiria pois fiquei incapacitada de resolver simples problemas, minha mãe me orientou a retornar e contar para o médico o que eu estava sentinto mas eu não queria pois não conseguia coordenar idéias e seria impossível que eu conseguisse dizer o que eu estava sentindo. Por muita, muita sorte mal voltei em frente a sala do abençoado médico ele me perguntou o que eu estava sentindo e como eu não soube descrever ele imediatamente me internou e aplicou um antialérgico, dormi e quando acordei estava melhor. Não desejo para ninguém. Doutor que bom que existem profissionais responsáveis como o Senhor e até mesmo como o Dr. André que me atendeu. Gostaria de sua orientação pois já fazem mais de 15 dias que tomei o remédio e vez por outra sinto a mesmo situação de desespero porém com menor intensidade. Por que isso acontece se nunca mais fiz uso do medicamento?

  49. Ludmila Moura comentou

    Nossa finalmente descobri o que aconteceu comigo. Há uns meses atrás acabei parando num pronto atendimento por causa de uma crise de enxaqueca e após injetarem diversos remédios por mais de uma vez, eu senti esses sintomas, tanto é que menti que a dor havia passado pra poder ir embora pra casa. Obrigada Dr. Alexandre, deveriam existir mais médicos como o senhor.

  50. Nádia Panaino comentou

    Site maravilhoso! Parabéns, Dr. Alexandre!

    Agora entendo porque sofri tanto, por 20 anos, enquanto tomava Ormigrein. Não sabia o que era pior: a enxaqueca ou os efeitos do remédio. Precisava de pelo menos 2 dias para me recuperar! Mas como não tinha outra alternativa, o neurologista, na época (década de 80), disse para tomar a menor dose possível, antes da crise se instalar completamente.

    Mas não me lembro de ter tomado Plasil na veia, já que dificilmente vou ao pronto socorro quando tenho crises de enxaqueca. Já tomei Dramim, mas não me lembro de ter apresentado esses sintomas. Entretanto, quando tive dengue, e os médicos achavam que era infecção intestinal, e me receitaram Ciprofloxacim, tive uma reação alérgica violenta e fui à emergência de uma clínica. Lá chegando, injetaram alguns medicamentos, mas não sei quais foram, já que estava sozinha. Foi quando senti esses sintomas. Foi horrível. As enfermeiras até queriam me amarrar na cama, o médico foi chamado novamente, e então aplicaram outra coisa, mas não adiantou muito. É possível acontecer esta reação nesse caso, mesmo não tendo apresentado antes com, por exemplo, dramim?

    • comentou

      Olá Nádia, obrigado! Respondendo, não precisa ser o Plasil. Vários medicamentos podem provocar reação extrapiramidal. É provável que a sua tenha sido provocada por um dos que você tomou.

  51. edilene comentou

    Esta semana levei meu filho de 16 anos no pronto socorro
    com muita febre e dores de cabeça
    logo suspeitaram de dengue,eles aplicaram nele plasil,buscopan e mais dois remedios na veia,so deus sabe o estado que eu vi meu filho
    foi uma cena que peço a deus nunca mais passar por isso,meu filho ficou todo torto colocou a arcada dentaria toda pra fora,eu comecei a gritar desesperada achando que ele estava morrendo,
    foi ai que a medica me disse que ele teve uma reaçao extrapiramidal,
    engraçado se eles acham que isso pode acontecer porque não evitar???infelismente temos que acreditar quando ouvimos alguem dizer assim,”levei uma pessoa no pronto socorro uma uma virose e dali algum tempo estava morta”
    temos que ficar de olho pessoal temos o direito de saber o que estamos ingerindo certo?
    Parabéns Dr. Feldman seu site é maravilhoso, no mundo simplesmente tinha que existir milhões de médicos como o senhor. Um abraço que Deus abençõe sua vida!

  52. Simone comentou

    Venho parabenizá-lo por ter dinponibilizado essa matéria .
    Quando tive minha filha, ao subir para o quarto após a cesariana, me aplicaram plasil na medicação, pensei que fosse morrer!!!! Sensação horrível, e o pior é o descaso das enfermeiras por acharem que é frescura por causa da cirúrgia. Eu não sentia as minhas pernas, e não pude levantar a cabeça, mas foi a pior sensação que já senti em minha vida.
    Me lembrei após passar tudo isso, que uma vez havia ido à um pronto atendimento devido a uma cólica menstrual e foi aplicado plasil, eu tive a mesma sensação, porém no pós operatório foi muito pior.
    Hoje pesquisando na internet li sua matéria e entendi o que houve.
    Obrigada, abraço amigo!

  53. Nádia Panaino comentou

    Muito obrigada pela resposta, Dr. Alexandre!

    Sabe o que é mais triste nessa história toda? É que ainda levei bronca do médico! Ele dizia que eu precisava me acalmar, ou do contrário eu não melhoraria! Será que ele achou que eu estava de brincadeira? Só porque a clínica fica na Barra da Tijuca, todos que chegam lá estão dando “piti”, estão de frescura? Pois foi a sensação que tive…. saí com uma vergonha danada, me sentindo culpada por não ter conseguido me controlar….

    Mas agora entendo tudo! Deixa o próximo médico fazer isso comigo, que ele vai ver só…. Muito obrigada, mais uma vez!

  54. Patricia comentou

    Obrigado Dr., por todoa esse esclarecimentos. Já passei por esta situação 2 vezes e foi horrível, o pior é que os médico não dão credibilidade no que relatamos no momneto das crises. Para minha família preciso me tratar, por acham que eu tive uma crise de pânico, lendo este artigo fica claro tudo que senti. Existe possibilidade de nos passar uma relação dos medicamento que contém a METOCLOPRAMIDA? Preciso saber, pois não quero passar mais por esta situação. É apenas esta substância que produz esse efeito? Dr. vc é uma pessoa muito especial e iluminada, fazendo um trabalho muito bonito.

  55. Aline comentou

    já tive, passei por essa experiência várias vezes, pensei que era louca, até um médico me explicar porque eu não podia tomar plasil.. os seus efeitos.. nossa, foi um anjo!!! Ontem, mesmo tive crise de enxaqueca e fui ao pronto-socorro, a médica me passou bromoprida, anti-émetico, que também causa efeitos extrapiramidais… entaoo gnt, olhoooo vivo!! Eu vou ffazer uma lista desses medicamentos que eu nao posso tomar.. façam o mesmo..
    bjs

      • carina comentou

        Nossa tomei Plamet para fazer uns exames agora super recente e tive uma ansiedade com angustia inexplicável, como tenho sindrome do Panico achei que era mais uma crise , mas algo parecia diferente uma ansiedade de não aguentar ficar no lugar.Fiquei uns 02 dias com aquela angústia e tomeifrontal para me aalmar e nem isso acalmou e achei interessantissimo esses depoimentos e a explicação do Dr. Alexandre.PARABÉNSS CLAREOU MINHA CABEÇA

  56. Fernanda Rocha comentou

    Nossa, quando li este texto fiquei abismada. Jáaconteceu comigo dias vezes no pronto socorro. Me aplicaram plasil na veia, e a sensação que eu tive era de angustia, vontadesair correndo, gritar, parecia uma louca, o médico chegou a brigar comigo. Hj em dia quando preciso ir em pronto socorro eles perguntam se eu tenho alergia a algum medicamento, eu já digo oplasil. não quero passar nunca mais por issoque passei duas vezes. E realmente já expliquei o que senti para médicose nenhum soube me explicar.

  57. Swellen comentou

    Caramba quando li esse texto foi tudo que eu senti após me aplicarem bromoprida iv e o pior de tudo foi ouvir a enfermeira dizer que eu estava fazendo cena, e ainda me empurrar para cama novamente quando eu quiz levantar, fora a cara de incredulo do medico, só sei que sai correndo de dentro da UPA pior sensação que ja tinha sentido na minha vida, achei que ia morrer. Passado meses depois minha sobrinha ficou internada e deram a mesma coisa pra ela que também teve os mesmos sintomas a sorte que eu ja sabia o que era e interferi, pq no caso de crianças e horrivel pq ninguem leva a criança a serio, acha que e cena, que a criança ta fazendo charme.

  58. Danton comentou

    Já tive essa sensação, há uns 9 anos atrás quando tomava o Cefalium para o tratamento da enxaqueca. A sensação era de angústia e depressão, cheguei a relacionar com o remédio, mas o médico disse que não deveria haver relação. Depois passei a usar o Cefaliv, e nunca mais tive a tal sensação. Obrigado Dr. Feldman, pois depois de 9 anos entendo o que passei na época.

  59. aline comentou

    tive essa experiencia quando tomei o cefalium, nunca mais eu tomo na minha vida, naum consegui dormir, nem fikar deitada, nem parada fikei super inquieta…foi horrivel!!o plasil comprimido tb. causa essa sensação?e o naramig? obrigada!!

  60. Patricia Mandarino comentou

    Nossa lendo este post quase pude sentir as reações desagradáveis do plasil. Me recordo e chego a ficar em pânico. É verdade, os médicos acham que é frescura. Apenas um médico que fui me disse que isso ocorria, e falou que quando eu chegasse no PS com crise para ir logo dizendo que sou alérgica a plasil, depois disso, nunca mais. Mas sofri várias vezes com os efeitos do plasil. Aff só de pensar me sinto sufocada rs.

  61. Aline comentou

    Olá Dr,
    Apresentei 3 vezes episódios de reação extrapiramidal, na última vez passei mal no hospital q trabalhava, fui atendida por um anestesista q estava de plantão. Ele dava socos no meu peito, gritava comigo, pois fiquei inconsciente. ele havia administrado alguma medicação EV assim q entrei na sala de emergencia quase desacordada. tive sintomas como dormência no corpo toda, inclusive meus dedos entortaram, colegas descreveram como calcemia,. O médico pediu ressonancia, eletro enfim foi um desespero total. fiquei 4 horas com os olhos abertos, olhando para um único ponto, sem falar. Hoje estou me formando em farmácia e estou fazendo um levantamento de reações medicamentosas como esta. Obrigada pelas informações!!!

  62. Ivone de Fátima langer Winckler comentou

    Nossa!!!! com problemas de gastrite fui para no pronto socorro e o resultado foi horrível e só agora com as explicações do Dr. Alexandre fui entender o que aconteceu.
    Hoje tenho verdadeiro trauma em tomar medicamentos.
    Parabéns Dr. Alexandre pela importância que dá pelas pessoas que necessitam tomar tais medicamentos.

  63. Rafaela comentou

    Ja tive isso com DIGESAN. É o inferno, foi a pior coisa por qual ja passei na minha vida. Meu conselho: nunca tomar remedios com bromoprida, serio, nao vale o risco de passar por aquilo!

  64. Fe comentou

    Dr.
    Primeiramente gostaria de parabenizá-lo pelo site! Agora sim eu descobri o que eu tive. Na época, disseram no hospital que era uma crise de ansiedade e estresse e DNV (distúrbio neurovegetativo). Foram todas estas reações horríveis! A pior foi tremer a boca e o maxilar ficar repuxando, até machucou muito a minha boca. Aplicaram um calmante subcutâneo e não adiantou. Aplicaram entao o calmante intravenal, só assim eu dormi e quando acordei estava melhor. Eu estava com enxaqueca e havia tomada uns 4 comprimidos de CEFALIV. Porém, como li os comentários acima, o Dr. disse que CEFALIV não provocaria este sintoma extrapiramidal. O que eu posso ter reagido então?? Há poucos dias eu tomei um dramin e tive esta inquietação, não tao grave quanto da primeira vez. Foi só uma inquietação e angustia. Mas passou logo. Fiquei na dúvida quando a intolerância que eu possa ter… Por gentileza, poderia me esclarecer? Obrigada

  65. Alexandra comentou

    Dr, parabéns pelo artigo. Eu tinha exatamente os sintomas descritos acima, pela combinação com Plasil. Hoje tomo Dramin, ele traz uma sensação de ardência, porém é eficiente e não me traz desconforto, apenas sonolência. Infelizmente hoje fui ao PS por uma crise de enxaqueca que perdurava por 4 dias já e a médica me passou Decadron, Tramal, Dramin e Dipirona em soro. No meio do soro eu tive muita dor no peito e falta de ar, que foi passando depois de uma meia hora. Não dei importância, mas ao chegar em casa, meu pai foi olha a bula do Tramal, que eu nunca havia tomado e viu que era uma reação adversa, indicando algumas vezes alergia ao medicamento. Temos mesmo que prestar atenção ao que tomamos…
    Parabéns pelo site, vemos uma extrema preocupação com a ética e seus pacientes através de seus artigos. É exatamente o profissional que esperamos encontrar em momentos que precisamos de um médico.

  66. rafael comentou

    Tive uma crise dessa ontem. Estava com enjoo e mal estar e fui ao hospital da cidade (Pimenta Bueno – RO). me aplicaram plasil, glicose e buscopan, minutos depois uma ansiedade e um p6anico terriveis tomaram conta de mim. Sentava na frente do computador e era como se eu não soubesse entender mais nada do meu trabalho, deitava e não coneguia ficar quieto, levantava e me dava um desespeto terrível de não saber o que fazer. Sensação de estar ficando louco mas ter a consciência disso. Hoje depois que o mal passou tive a curiosidade de pesquisar sobre os meus sintomas e encontrei esse santo blog. Moral da história: quero sentir a pior dor que um ser humano pode experimentar, mas não quero sentir outra crise dessa. Posso passar o dia vomitando mas nunca mais tomo Plasil na minha existência. Hoje eu ainda estou um pouco abalado com o que aconteceu, sentindo até um certo medo de ir pro quarto dormir onde foi que aconteceu tudo, mas espero que isso passe logo. Valeu Dr pela valiosa informação

  67. Karina comentou

    Dr. Alexandre, gostaria de saber se existe algum medicamento para enjôo que não cause essa reação.

    Tenho muitos problema de enjoos e já fui muitas vezes a Prontos socorros. Já tive essa reação terrível ao palsil por duas vezes até que um médico anjo me informou sobre a reação. A partir daí sempre aviso que não posso tomar plasil, mas tive reação ambém com o digesan e dramim (tanto injetáveis reações mais fortes, quanto comprimidos). Mas, como paaso muito mal com enjôos, preciso saber de algum medicamento qua não cause essas reações.

    Obrigada!

    Parabéns pelas informações e cuidado com as pessoas.

    • comentou

      Karina, simplesmente todos os antieméticos (medicamentos para enjôo) podem causar reações extrapiramidais. A única diferença é a probabilidade, maior ou menor, disso ocorrer, de acordo com o tipo utilizado.

  68. Samy comentou

    Dr. Alexandre, hoje posso dar graças a Deus por ter encontrado esse site, onde finalmente pude compreender o que acontece comigo como tomo plazil e bromobrida, as últimas vezes foram horríveis, senti uma angustia muito grande, uma vontade de morrer, uma tristeza, só de lembrar desses momentos fico angustiada, é horrivel falar que tive vontade de morrer para fazer essa sensação passar. Foi difícil também porque apesar do meu marido ser da area da saúde, ele não acreditou em mim, achou que eu estava com mimos por causa do enjoo, pórem até hoje quando falo dessas sensações ruins por causa do uso desses medicamentos, ainda me sinto apavorada.

    Muito obrigada Dr., o senhor foi um anjo de luz ao produzir esse texto.

    Obrigada.

  69. Ingrid Richter comentou

    Pessoal, achava que tinha sindrome extrapiramidal somente com Plasil, mas recentemente teve também com o tal do Digesan. Li diversos comentários na internet que este Digesan também pode gerar esta crise extrapiramidal, portanto, sugiro que tenham cuidado também com esta medicação, principalmente quem já teve este problema de sindrome extrapiramidal. A sensação é horrível e somente quem teve sabe.

  70. ROSANA comentou

    Prezado, faço tratamento de pânico/ansiedade há mais de 2 anos.
    há um tempo atrás precisei ser medicada em um pronto socorro e me deram Plasil.
    foi uma sensação horrivel: fiquei andando pelo hospital falando com todo mundo que não estava bem e pedia para tirar o cateter do meu braço urgente porque estava me sufocando e que eu estava tendo crise de pânico.
    ACHANDO EU É CLARO!!!
    Até que um dia fiquei sabendo que era do medicamento. Hoje corro léguas desse tal Plasil e familiares.

  71. Ana Paula comentou

    Com certeza, quando eu tinha crises de enxaqueca, isso sempre acontecia comigo, era um desespero total. Mas a partir do dia que engravidei, nunca mais tive enxaqueca, e hoje grávida de 6 meses e meio, me sinto muito bem sem aquelas crises fortes que tanto me incomodavam, mas até hoje só de lembrar dos efeitos daqueles medicamentos, fico totalmente apavorada !!!

  72. Louize comentou

    Muito incrível que eu nunca tinha percebido que essa vontade de fugir do hospital que tive certa vez teria sido provocada pelos medicamentos. Eu tinha uma vontade desesperadora de ir embora do hospital depois de alguns minutos de ter sido medicada e sentia uma angústia muito grande, exatamente como o Dr. Feldman descreveu. Depois de chegar em casa aliviou a sensação, mas me sentia muito “abobalhada”, mal sentindo minhas pernas. Tanto que depois dessa vez, sempre evitei voltar ao hospital e tomar qualquer medicamento na veia, pois tenho a impressão que eles eliminam a dor mas me dão sensações adversas muito estranhas. Agora, quando sinto que uma enxaqueca está por vir tomo Sumax.

    • comentou

      Louize, nenhuma droga é realmente segura. Drogas como os triptanos (das quais o Sumax, Naramig, Zomig, Maxalt faz parte) podem causar aperto no peito e contração das artérias coronárias, por exemplo. Fica o aviso para todos os leitores: Nunca se automedique. É preciso que um médico conhecedor das indicações e contraindicações e experiente no manejo dessas drogas, acompanhe sua prescrição.

  73. Samantha comentou

    Bom dia Dr!
    Ontem mesmo parei no hospital pra aliviar a crise de uma semana de enxaqueca…ao iniciar o processo de injeção na veia para o tão famoso coquetel já passei mal..de tão apavorada que estou! Logo que espero o soro se injetado com o medicamento a dor até passa, mas eu sinto algumas reações dessas citadas! Agitação..vontade de ir embora!nem consegui dormir a noite! Faço tratamento com Depakote 500mg e para a dor Naramig ou simplesmente Cebalenaa (quando resolve). Não sei mais o que fazer! tenho apenas 25 anos e já sofro com esses problemas há anos!

  74. jussara comentou

    eu tambem ja passei por tudo isso varias vezes, acabei descobrindo que nao podia com bromoprida e cefalium, sozinha e pensei que isso so acontece comigo, pois faço tratamento de depressao e achei que fosse isso mas agora lendo tudo isso descobri que faz parte da medicação, fico feliz por saber pois sei que nao e coisa da minha cabeça, como muitos falam que e psicologico. obrigada Dr.

  75. Gusavo comentou

    Bom dia,

    Primeiramente, meus parabéns Dr. Alexandre. Voce tem mostrado ser uma pessoa muito especial pela sua atenção e dedicação.

    Fiz uma cirurgia e estava no quarto me recuperando. Estava tudo bem, até a enfermeira vim me dar um injeção da veia de plasil+dipirona. Comecou a me dar um ataque de pânico! Eu quero levantar pra tentar respirar sei lá, mas não podia por causa da raqui que eu tinha tomado. Eu puxava o ar, mas parecia que o ar não entrava. A sensação é de pânico mesmo. Parecia que eu ia morrer. Era uma sensação parecida com a claustrofobia.

    Só sei que nunca mais quero passar por isso de novo! Quem passou sabe!

    Mais uma vez, parabéns pela iniciaiva e pelo sucesso Dr. Alexandre.

    Abraço!

  76. Cristiane comentou

    Eu já tive quatro reações desse tipo, duas delas com o Plasil, uma com um medicamento genérico e outra com um medicamento que desconheço. Nas duas primeiras vezes, pensei que ia morrer, uma sensação horrível, saí correndo do hospital, não queria mais conviver com aquela dor, fiquei bem mal. O pior é que, como isso tinha acontecido duas vezes, passei a associar esses sintomas com a dor de cabeça. Para minha sorte, comentei com um enfermeiro sobre o que senti na última vez e ele me disse que eu era alérgica a esse medicamento. Infelizmente, passei por esse pesadelo mais uma vez, pois confundi meu medicamento para hipotireoidismo com um comprimido plasil (que eu não sabia que meu irmão estava usando). Este texto esclareceu muitas dúvidas que eu tinha a respeito da causa dos sintomas. Parabéns pelo site!

  77. renata rosal comentou

    Fiquei muito feliz em ter encontrado esta reportagem!Eu descobri o que antes denominava de: “agonia”
    Muito feliz pelas informações adquiridas e pela experiência de outras pessoas. Infelizmente muitas pessoas da área da saúde não conhece sobre esta reação, o que dificulta o andamento do tratamento. Estou em meio a uma crise e não sei o que faço para terminar com ela, será que existe algum antidoto?

  78. marilia comentou

    hj tive esses efeitos é a pior coisa q pode acontecer c alguem!

  79. Adelyana Ilario de Albuquerque Corlett comentou

    Olá, bom dia!
    Acredito estar com essa reação extrapiramidal… ontem a noite, tomei dois comprimidos de plasil e para minha surpresa, alguns minutos depois me deu uma sensação de desespero que não passava nunca acompanhada de uma tremedera no corpo inteiro… Não sei se influenciou em alguma coisa, mas minha sogra me mandou tomar sal de frutas. Com a ajuda disso, ou não, sei que consegui durmi. Mal, pouco, mas durmir. Hoje de manhã, amanheci melhos, mas com o passar dos minutos foi me dando a tremedera de novo. Mais amena, mas ainda deu. Tomei mais uma vez o sal de frutas… Agora, estou impaciente e com muito sono.

  80. ALCIENE PANTOJA DAVIDE comentou

    boa tarde meus queridos! não deixaria essa passar, essa reação aconteu comigo.estava gripada com dor de cabeça e nauseas ,então o medico receitou dipirona com plasil. logo entre os minutos pirei com vontade de morrer só pra não sentir a loucura de pânico.

  81. Tatiana Freitas comentou

    Muito obrigada pelo valioso artigo, Dr. Alexandre. Anteontem, aos primeiros sintomas de enxaqueca, tomei Cefalium e tive todos os sintomas psíquicos (mas não físicos) da síndrome do pânico. Uma sensação indescritível, horrível, de agonia. Só quem já sentiu sabe. Não desejo ao meu maior inimigo. A bula fala em “reação extrapiramidal”, mas como um leigo vai saber o que é isso? Desconfiada, pesquisei na internet e acabei descobrindo esse blog muito esclarecedor. Fiz a relação imediatamente. Lembrei-me das outras ocasiões em que senti isso, e TODAS se deram após o uso do Cefalium. Os gregos estavam certos: “phármakon”, para eles, era ao mesmo tempo droga e remédio, o que podia salvar ou matar. O Cefalium já foi para a lixeira. Nunca mais! Prefiro sentir dor de cabeça.

  82. Cléa comentou

    Eu foi para o hospital com crise de enxaqueca, e me aplicaram na veia plasil, decadron e dipirona e senti vontade de sair dançando, pulando etc., meu corpo começou a esquentar, parecia que estava com um alto nível de adrenalina, as luzes dos carros no retorno para casa estavm me deixando anciosa, e estressada.
    Realmente é uma sensação horrorosa, e que só passa depois que você dorme.

  83. Claudia comentou

    Gente senti isso esses dias mesmo com dramin na veia !!

    Mas tenho uma dúvida será que com remédios via oral como (Cefaliv) podemos ter reações parecidas. Tomei para enxaqueca por 3 dias, mas me deu uma angustia mto forte, comecei a chorar sem motivo e pensei que ia morrer !! Fiquei com muito medo de ter síndrome do panico !!!

  84. JULIANA comentou

    GENTE GRAÇAS A DEUS QUE EU LI ESTA MATÉRIA. ONTEM PASSEI UM DOS PIORES MOMENTOS DA MINHA VIDA! TIVE REAÇÃO COM PLAZIL NA VEIA. MEU DEUS DO CÉU! AINDA BEM QUE VCOÊS ME ENTENDEM. ATÉ AGORA NÃO ESTOU NORMAL 24 HORAL DEPOIS AINDA TENHO SINTOMAS ESTRANHOS…NAO CONSIGO FICAR PARADA TENHO QUE FICAR ANDANDO PRA ALIVIAR, LÁ NO HOSPITAL ONTEM, FOI HORRIVEL, EU NUNCA MAIS VOU ESQUECER ESSA SENSAÇÃO EXTRAPIRAMIDAL. MINHA GARGANTA FECHOU EU NAO CONSEGUIA RESPIRAR,PLACAS VERMELHAS NO PESCOÇO, PERNA MEXENDO INVOLUNTARIAMENTE, VONTADE DE IR EMBORA CHORANDO, QUIS DESMAIAR H-O-R-R-I-V-E-L NUNCA MAIS VOU ESQUECER, ESTIVE DENTRO DE UM FILME DE TERROR.

  85. Patricia Fiuza comentou

    Tambem tenho crises freqüentes de enxaqueca. Em uma das vezes o medico me receitou plasil. Eu fiquei louca, queria arrancar o soro, sair correndo, bater em alguém, quebrar alguma coisa, pular de um lugar alto. A enfermeira veio. Queria que eu continuasse a tomar o medicamento, eu gritei com ela, mandei ela tirar aquilo de mim. Estava fora de mim. Como os outros remédios eu já estava acostumada a tomar, deduzi que o que me causou aquela reação foi o plasil. Desde então aviso aos médicos que nao me receitem esse medicamento. Já ouvi casos (talvez historias apenas) de pessoas que se suicidaram após tomar plasil. Talvez seja exagero. Mas que deixa a gente “meio louca”. Nunca mais!

  86. EDJA PAULA comentou

    CERTA VEZ, FUI AO HOSPITAL COM UMA CRISE FORTE DE NAÚSES E DORES DE CABEÇA, E O MÉDICO PRESCREVEU O VENENOSO PLASIL, FOI UMA EXPERIÊNCIA DE HORROR, POIS, NÃO SABIA QUE ERA ALÉRGICA A ESSE VENENO. DEPOIS DE MUITO TEMPO, EU JÁ HAVIA ESQUECIDO DO TRAUMA, FUI AO HOSPITAL COM UMA CRISE ALÉRGICA E INGETARAM UM MEDICAMENTO , PORÉM, COM MESMA FÓRMULA. O EFEITO FOI NOVAMENTE TRAUMATIZANTE, UMA REAÇÃO DE 10 HORAS DE DURAÇÃO(VC ACHA QUE AQUILO NUNCA VAI PASSAR). PEÇO PARA AQUELES QUE PASSARAM POR ESSA SITUAÇÃO DIVUGUEM A OUTRAS PESSOAS E QUE FIQUEM ALERTA QUANTO AOS SEUS FAMILIARES E AMIGOS SOBRE ESSE EFEITO “Extrapiramidal”.EM ALGUNS PAÍSES O RÉMEDIO ESTA SENDO SUBSTITUIDO. GENTE! ATÉ QUANDO CERTOS MÉDICOS CONTINUARÃO CÉTICOS OU COMETENDO ESSA IMPERÍCIA?

    EDJA PAULA
    NATAL-RN

  87. Higor comentou

    Prezado Doutor, no último domingo me senti enjoado por ter tomado tequila na noite anterior. Então resolvi tomar o famoso Plasil. Minutos depois, minhas mãos formigaram, meu rosto formigou, meus pés formigaram, e quando cheguei ao hospital já não conseguia mais falar e não conseguia abrir as mãos, pois elas estavam simplesmente fechadas e travadas. Eu pedia muita água e quando tomei deu uma aliviada e no fim vomitei muito.
    Tudo isso aconteceu em um domingo.
    Na segunda feira fui liberado do hospital. Na terça feira passei o dia todo bem. Mas na quarta feira aconteceu tudo de novo e desta vez sem tomar remédio nenhum. Formigaram as mãos, pés e rosto, os punhos fecharam e minha boca travou.
    É normal esse efeito extrapiramidal acontecer novamente mesmo após dois dias depois de eu ter tomado o Plasil?
    Desde já agradeço.

  88. Luna comentou

    Dr Alexandre,
    Obrigada ao Sr. e todos que aqui prestaram seus depoimentos.
    Passei por estes sofrimentos relatados e ignorancia dos médicos. Tenho a acrescentar que pacientes que usam doses altas terapeuticas de hormonios (T4), ficam agitados…associado com uma reação extrapiramidal a “loucura” fica enquanto o hormonio não é regulado a niveis normais, tomei o plasil injetável duas vezes, em dias intercalados e os efeitos ficaram quase dois anos. Tive que tomar Rivotril nos primeiros dias, depois oncadil para a ansiedade e terminei no limbitrol pois fiquei depressiva, pois uma hora estava muito bem, derrepente ficava louca. Louca e consciente!!! Se ainda fosse maluca beleza…Agora estou bem, descontinuei o limbitrol com ajuda da acupuntura e tive autorização médica para diminuir a dose de hormonio. Prefiro morrer a tomar anti-emetico de novo.

  89. Aluany comentou

    Bom dia á todos.

    Já tinha visto este post no inicio deste ano, mas agora senti vontade de contar minha história. No final de 2010 fui ao gstro por uma crise de gastrite. O médico me passou remédios para H. pilory, domperidona e bromoprida. Logo no primeiro dia senti estes sintomas, mas achava q estava ficando doida, sentia muita inquietação, achava que poderia morrer a qualquer momento, uma triteza profunda, a pior sensação da minha vida, faz dois anos e até hoje não esqueço. Não achei que fosse do remédio e continuei tomando, e a situação foi piorando. Quando desconfiei do remédio parei de tomar por dois dias, mas como a sensação continuou achei que realmente estava enlouquecendo. Procurei um clinico geral e relatei o que estava acontecendo e ele me disse que isso era impossivel, que esses remédios não davam esse tipo de efeito colateral. procurei um farmacêutico amigo meu e ele disse o mesmo. Nessa altura minha vida já estava toda afetada, não conseguia ir para a faculdade e não conseguia trabalhar direito. 15 dias depois procurei um psiquiatra e contei a ele e ele me disse a mesma coisa, que nem domperidona, nem bromoprida causava reações psicológicas. Fui dignosticada com sindrome do pânico, minha vida virou um inferno pois os medicamentos para sindrome do pânico causa muitos efeitos colaterais, cheguei a ficar 10 dias sem dormir. Mas depois de um mês que parei de tomar o domperidona e bromoprida, os efeitos sumirão, mas o médico não queria que eu parasse de tomar o antidepressivo. Parei por conta própria e nunca mais tomei esses medicamentos e nunca mais senti nada.

    Ainda tenho muitos enjoos mas não tomo nada por medo. Dr. existe algo que eu possa tomar que não cause essa reação?

  90. luciana comentou

    Dr. Alexandre,
    Achei muito importante este esclarescimento. Um dia fui ao pronto socorro e tomei no soro dipirona, plasil e um atiinflamatório. Na mesma hora senti a maioria destes sintomas, mas a dor passou. voltei para casa e depois deste dia não conseguia dormir direito, acordava de madrugada e não conseguia dormir mais. uma angustia terrivel, perdi o apetite, a concentração, o ânimo. Fui parar no psiquiatra que me receitou lexapro. fiquei muito agitata e tive que tomar um ansiolitico e o depakote. Falei pro mético que tudo começou quando tomei o plasil na veia, ele me falou do efeito extramiramidal, mas disse que foi só a gota d’agua, que eu ja estava para ter uma crise depressiva mesma. Antece que até então eu não tinha problemas psiquatricos e agora estava vivendo este inferno… já parei de tomar os remédios, mas ainda não sou a mesma de antes do plasil. já faz mais de um ano.

  91. Mauani comentou

    Dr. Alexandre,
    Não tenho palavras para lhe agradecer por esse artigo sobre a Reação Extrapiramidal. Acabo de chegar do médico, onde pela primeira vez ouvi falar sobre esse tipo de reação e vim ansiosa para pesquisar na internet, pois já havia tentado anteriormente, relatando meus sintomas, mais sem sucesso. Já tive várias crises, desde o ano passado, cada vez com mais frequência, e sempre percebi que as crises vinham depois de uma enxaqueca. No início, havia pensado na possibilidade de ser algum tipo de superdosagem de remédios para enxaqueca (especialmente o Cefalium), mas como faço tratamento para Pânico/ Ansiedade, acabei pensando que talvez fosse algum distúrbio mental. No meu caso o sintoma é o seguinte: começo a olhar para cima (chego a sentir dor no globo ocular) e levanto o pescoço para o teto, com muita intensidade, sem conseguir controlar. É realmente insuportável, desesperador! Pior ainda, morro de medo de ter outras crises, então tento evitar as situações ou pessoas com quem estava durante a reação, horrível mesmo… Agradeço muito pelas informações e depoimentos, acredito que me ajudarão muito! Obrigada pelo trabalho!

  92. Eliana comentou

    quando ia para o pronto socorro com dor de estomago(na verdade a dor era de vesicula) eles me aplicavam buscopan e plasil na veia….isso foi umas 20 vezes ou mais até eu fazer cirurgia . e o pior de tudo é q sempre eu falava q passava isso e nenhum medico mudava o medicamento ou falava q era isso. fui descobrir isso agora rsrs. nunca mais tomo esse medicamento….eh uma sensação de morte.

  93. Tatiana Tavares comentou

    Nossa, estou muito grata pelas informações. Achei realmente que eu estava enlouquecendo. Passei por essa experiência três vezes, cheguei até a ter q assinar Termo de Responsabilidade pra sair do hospital. A ultima vez foi na última terça feira, quando fui à emergência tomar remédio e me ingetaram plasil, ranitidina e buscopan. Novamente senti aquela sensação horrorosa, chega a ser difícil de explicar, dá vontade de morrer, é uma inquietude incontrolável que parece que vai durar pra sempre. Os médicos debocham, acham q sou impaciente, até meu pai reclamava, dizendo que as vezes era difícil me levar no hospital. Eu sempre expliquei o que sentia, mas todos achavam que era frescura, pavor de agulha. Estou muito feliz de perceber que não é loucura e que infelizmente várias pessoas passam por essa terrível situação. Agora que sei não tomarei esses medicamentos nunca mais. Foi a pior sensação da minha vida. Realmente inesquecível e incontrolável. Melhor continuar passando mal.

  94. erika comentou

    ontem fui ao PA tomar um remedio pra enjoos e dor estomacal,quando cheguei o medico me receitou um composto injetável que acredito ser o plasil….meu Deus ..o que foi aquilo…poucos minutos ja havia tomado todo o composto com o soro e percebi que instantaneamente eu já não me sentia bem…estava muito inquieta e agitada,mas fui pra casa para ver se melhorava e de repente todas as reações descritas aqui aconteceram comigo…eu quase surtei …meu marido disse que até pra fora de casa eu sai…HORRÌVEL…voltei ao PA e eles simplesmente sorriram e disse ser efeito do remédio..eu quase chorei de raiva por que ninguém me disse nada, e eu já estava pensando que ia ficar louca…a médica de plantão me explicou os efeitos e me deu diazepan ,voltei pra casa mais calma ,mas porem com uma indignação, como um PA não explica os possíveis efeitos dessa droga?fica aqui o meu relato de uma experiencia horrível .

  95. Telma comentou

    Tive uma alergia a buscopan com dipirona no natal de 2011, antes de tomar esse remédio ingeri um plasil comprimido também….em torno de 30 minutos, comecei a ter coceira e minhas mãos troceram até se fecharem, não sendo possivel abri-las, até o rosto parecia repuxar para um lado, fiquei assustadissima e a sensação era que iria morrer mesmo. Depois fui a uma doutora alergista que em tom de ironia me questionou se eu era muito nervosinha? Que isso era sintoma de pânico.
    Fiquei chateada pelo comentário da médica, a gente procura o entendimento pelo que a gente passa e tem que ouvir desaforo.
    Lendo esse post compreendo melhor, coisa a qual a médica não sabia me informar.

  96. Luciana comentou

    Pois é, fui ao PS com dores de estômago e enjôo. Injetaram-me plasil e, logo após, comecei a sentir esses sintomas terríveis: boca seca e tremula, inquietação, agonia, vontade de sair correndo, de chorar, pânico total! A enfermeira, observando isso, aumentou a intensidade do soro e os sintomas passaram rapidamente. Ela ainda deu a dica de anotar o nome do remédio e prender no RG identificando que sou alérgica.

  97. Thatiana comentou

    Fui encaminhada para o Hospital Psiquiátrico em SP acredita???
    O medico falou para os meus parentes que estava com crise psicótica!
    Nossa nunca mais vou esquecer na minha vida. Este medicamento Haldol deixa à pessoa a beira do suicídio. Se você não tiver como alguém ao seu lado. MEU DEUS!!!
    Queria tanto uma explicação o porquê depois que passa o efeito deste inferno de medicamento, voltei ao meu normal?
    Porque é Reação Extrapiramidal, e os médicos custam a acreditar que existe esta reação.
    Enxaqueca em pronto socorro CUIDADO e nada de PLASIL E HALDOL. E a reação do Haldol é mil vezes pior que o plasil.
    Se você for alérgico você nunca mais vai esquecer na sua vida!!!
    Na verdade nem sei se é mesmo alergia.

  98. Ingridy comentou

    Olá, Dr. gostaria de uma resposta sua urgente. Estou com dengue e em uma das idas ao pronto socorro disse a médica que estava com nauseas insuportaveis, então ela me receitou o plasil. Tive Reação Extrapiramidal pensei que fosse morrer e só consegui achar a resposta disso no blog do senhor. Parei com a medicação mas agora não consigo mais dormir, o que posso fazer?

    • comentou

      O melhor é você colocar essa dúvida para seu médico, que conhece seu caso e tem condições de elaborar a mais adequada e mais segura estratégia de tratamento para seu caso.

  99. Hugo comentou

    Olá doutor, gostaria de saber se o plasil causa algum dano permanente no organismo da pessoa. Desde já agradeço. O trabalho do senhor é maravilhoso.

  100. Karin comentou

    Boa noite!

    Passei por esta experiência horrível por duas vezes.
    Na primeira, o perigo foi enorme! Primeiro, queria arrancar tudo, e sentia medo de ficar “”presa” na maca do pronto socorro, acabei fugindo…imagine o perigo, saí dirigindo, desesperada e com movimentos involuntários e repetitivos. Pedi socorro antes de fugir, mas a médica disse que eu estava nervosa, precisava me acalmar e ficar deitada na maca. Foi horrível, quase indescritível! O pânico foi enorme,
    Fiquei muito tempo nesta situção.
    Na segunda vez, agora, há um mês, o situação foi bem parecida.
    Enxaqueca, medicamento dando a mesma reção. Pedí ajuda para a médica que me atendeu, e ela me olhava como se eu fosse uma louca…pior, falou para os meus filhos que eu estava “nervosa” e que minhas reações NADA tinham haver com os medicamentos. Além de todo o sofrimento, ainda me senti humilhada demais. Agora sei o que ocorreu comigo, mas a médica que me atendeu simplesmente se recusou a me dar o socorro e a necessário. Como isso pode acontecer???

  101. patricia tavares comentou

    hoje , levei meu filho de 16 anos a um pronto socorro, vomitando muito..a medica receitou plasil e soro..2 minutos apos a aplicação do plasil, ele começou a ficar verde e me disse…vou desmaiar….desmaiou de olhos abertos, e em seguida teve convulsão, foi aplicado fenergam, q cortou o efeito na hora…mas ainda estou um pouco preocupada..devo levá-lo a um especialista…grata

  102. Sandra Mara Martins comentou

    Olá Andreia Lima Campos,eu também tomei BROMORIDA esta semana e tive a mesma reação que tenho ao plasil. Sensação da morte.É assim que os enfermeiros descrevem e eu também.Os médicos dão risada,e quando falo OS é porque foram vários que me prescreveram “plasil na veia” por conta da enxaqueca.Até que um dia falando com uma enfermeira ela me falou que era por conta do plasil. E esta semana fiquei assim por conta da bromoprida.A mesma enfermeira me falou que os médicos não gostam quando os pacientes falam sobre essa sensação porque eles não sabem explicar.Só sei que por muitas vezes fiquei sofrendo em casa por medo de ir ao hospital e sentir “aquilo”novamente.Sem contar que a gente se sente frágil,sensível e tem que “engolir deboche”Enfim,fiquei feliz quando li seu texto.Obrigada!

  103. Sandra Mara Martins comentou

    Olá Dr.Alexandre.Até pouco tempo pensava que seria o plasil o único a causar essa sensação de morte,
    que só fiquei sabendo que tem nome,reação extrapiramidal.Graças a esse site.Pensei que estivesse com problemas no coração.Tomei Bromoprida esta semana e foi terrível!!!Foram +- 12 horas de tortura ( com o plasil é um pouco menos) e não imaginava que seria a mesma reação.Ah,o cefalium também me causa essa reação e também só me “liguei” disso hoje.Então gostaria de agradecer toda a sua atenção e ética profissional.
    Muito,muito obrigada!!!
    Sandra

  104. Rosimara Rodrigues comentou

    Obrigada DR. pela informação foi muito benefica, minha a algumas horas estava tendo os mesmos sintomas fiquei desesperada nao sabia o que poderia ser, isto porque ela tem crises de enxaqueca e tomou CEFALIM…. ela nao parava em lugar nenhum uma agitação sem igual, e dizia-se que sentia-se muito aguntia, abafamento e que nem sabia descrever o que estava realmente sentindo, fiquei muito contente agora em ler este artigo e saber o motivo deste desconforto.
    acho que mais pessoas e medicos deveriam saber destas reações e passar para seua pacientes.

  105. Michele Dupont comentou

    Nossa, finalmente encontrei a descrição perfeita para o que sinto!! Desde a primeira vez que tomei medicação na veia, tenho um pavor indescritivel de repetir a experiência, e isso já me ocorreu umas 5 vezes, mas nos últimos 2 anos, me recuso a isso, e agora entendi o motivo real, sofro de enxaqueca com aura, e é terrível, e logo hoje que voltei de férias, minha crise (que já está no 4º dia se agravou), cheguei a vomitar pela manhã, e ao meio dia me vi obrigada a correr na farmácia comprar CEFALIUM, que me foi receitado pelo neuro, e ainda falei ao meu marido que não queria ter que tomar porque me sinto muito mal, e foi exatamente o que aconteceu, de uma forma um pouco mais amena que na veia, mas tbm vieram as confusões, o desespero, a vontade de correr nem sei pra onde, de ir pra casa dormir, e a sensação é a de que estava quase morrendo mesmo…..depois que passou, resolvi procurar na internet se eu era a única, e eis que descubro seu site Dr. Alexandre!!! Parabéns!! Vou marcar uma consulta com outro neuro, e ver se ele acredita em mim, e não acha que é “ceninha” para não me medicar!!! VALEU!!!!!!!!!

  106. Tatiane Braga comentou

    Andei pesquisando sobre reação extrapiramidal pois minha filha de 15 anos tomou o CEFALIV para, receitada pelo neurologista. Ela tomou apenas uma vez e foi suficiente para ficar mal um dia inteiro. Ela se queixava de um aperto no peito, uma inquietação, e estava visivelmente alterada. Começou a chorar e quando perguntei pq ela me disse que não sabia pq estava se sentindo assim. Paramos o remédio e ficou claro que foi reação ao CEFALIV, apesar de alguns médicos falarem que o CEFALIV não causa tal reação, estou certa que foi o remédio.

  107. anne louisi comentou

    agora sei bem o que passei, achava que era algo de errado comigo, a sensação é terrível, fiquei tranquila ao saber que não aconteceu apenas comigo, pois eu tentava explicar e ninguém entendia ao meu redor, que sintomas eram esses, eu já chego ao hospital dizendo que tenho alergia ao Plasil, kkkkkkkk.

  108. RAFAEL MARQUES comentou

    OLA DOUTOR BROMOPRIDA CAUSA ESSAS REAÇOES TB ???

  109. Larissa Rimes comentou

    Nossa…que alívio saber que não é só eu que ja passei por isso…
    Não sei se foi essa reação ou se foi apenas uma crise de pânico…mas me identifiquei com esses sintomas, é horrível, dá uma sensação estranha, parece que você vai morrer, da vontade de sair correndo pra casa, e é mais terrível quando você está sozinho no hospital sem nenhum acompanhante… Tenho horror a hospital, porque ja aconteceu comigo mais de uma vez. E o pior é quando você toma a medicação na veia e a dor não passa…aí que bate o pânico mesmo… Agora estou tentando me virar em casa mesmo, com minhas crises de enxaqueca…
    Outra coisa… tenho essas dores de cabeça deste criança, hoje tenho 21 anos, a pouco tempo fiz um tratamento com um neurologista e tomei um remédio manipulado por 4 meses, na fórmula haviam 5 remédios ( amtripitilina, propanolol, diclofenaco de potássio, flunarizina e esse tal de metoclopramida), e tomando estes remédios diariamente me sentia angustiada, palpitações entre outras coisas, era horrível…não quero saber de remédios nunca mais…vou tentar fazer uma acupuntura agora…buscar outros meios…só sei que por enquanto eu vou ter que viver com essas dores…que aliás eu sinto deste criança…

  110. George comentou

    Parabens pelas informações Dr.

    Meu relato é parecido com o da maioria. Sensação HORRÍVEL que passei num PS após tomar o PLAMET (BROMOPRIDA) também vendido como DIGESAM… já havia sentido em menor proporção, de outra vez, com o PLASIL, mas nada parecido com o que passei com esse PLAMET… simplesmente comecei a suar, um calor extremo, palppitação, vontade de me levantar, arrancar soro, gritar, sair correndo, sensação de morte iminente. Veio uma técnica que disse que era reação normal do remédio, q já passaria… pedi pelo amor de Deus que tirasse aquele soro de mim. ela tirou e disse que era uma reação extrapiramidal. nunca ouvira falar naquilo. comecei a andar para um lado e pro outro igual a um doido… os técnicoos diziam para continuar andando que iria ajudar a passar… isso durou uns 40min que pareceram 1 dia… ao ir embora disse ao médico em sua sala: Dr., ia morrendo com um remédio que o sr passou. ele disse: não, é porque vc é muito ansioso… nao existe essa reação (extrapiramidal) não… P.q.P… como fiquei indignado…
    Deixo uma pergunta ao Dr. o que leva um clínico num PS a passar num caso de náusea, enjoo, vomito, o PLASIL, o PLAMET, o DRAMIM, ou a Ondansetrona (VONAU)? Isso é aleatório? Pois com os 2 últimos raramente veem-se casos de reação extrapiramidal.

    Grato.

    • comentou

      @ George,

      Normalmente a equipe segue diretrizes (protocolos) pré-estabelecidas, mas nada impede um médico de prescrever para cada caso o remédio que achar mais indicado. Por outro lado, se um determinado remédio não provoca reação extrapiramidal, nada impede que não provoque outras reações (tão) indesejáveis (quanto). O maior perigo para o paciente é o médico que não conhece os efeitos colaterais do próprio medicamento que prescreve. A conclusão é: uma vez que se vai tomar uma droga, é necessário ao paciente conhecer, ler, pesquisar o quanto mais sobre essa droga, especialmente quando esse paciente é portador de doença crônica como a enxaqueca. Mesmo assim, sempre podem ocorrer reações imprevisíveis. O melhor mesmo seria não precisar mais de tantas drogas, e é para isso que escrevi meu livro, cuja leitura recomendo enfaticamente.

  111. Aline comentou

    Doutor,

    Tenho essa reação sempre.Tive crises renais por conta de uma pedra e sentia muito mal com dores e enjoos.E sempre no pronto socorro quando colocavam o soro em mim eu tinha todos esses sintomas.Achava que era o soro que me fazia mal.A sensação é terrível demais.
    Agora estou grávida e voltei ao pronto socorro com muito enjoo e o medicamento que me aplicaram foi o plasil. Foi o soro começar a correr e meu desespero começar.Agora já sei o que provoca tudo isso.

    Obrigada!

  112. Silvana Blomgren comentou

    Bom dia Doutor,

    Eu tambem tenho essa reacao extrapiramidal quando tomo plasil, buscopan injetavel.
    Eu moro nos Estados Unidos e estou fazendo o pré-natal e nao sei como explicar isso para o medico, já que nao tem como traduzir os nomes para ingles. Como eu poderia explicar isso melhor para meu medico doutor me ajude por favor? Isso seria algum tipo de alergia?

    Agradeco atencao,
    Silvana Blomgren

    • comentou

      Olá Silvana, basta dizer a ele o termo extrapyramidal reaction. Algo como: “I have extrapyramidal reactions to drugs such as Reglan.” (Reglan é o nome comercial da metoclopramida – Plasil – nos Estados Unidos)

      • Silvana Blomgren comentou

        Doctor obrigado por responder a minha pergunta pois eu estava realmente preocupada,mas sem querer abusar vc poderia me falar o nome em ingles do Buscopan injetavel doutor? E porque eu ja tive uma reacao com o buscopan e o Plasil. Me lembro que eu estava internada no hopital quando me aplicaram uma injecao e depois de alguns segundos eu comecei a passar mal e a doutora veio falar comigo e perguntou o que eu sentia. Entao depois de eu falar tudo que eu sentia ela me disse que eu era alergica a buscopan.
        Queria saber se isso que sentimos seria uma reacao alergica porque aqui nos Estados Unidos eles me perguntam isso se sou alergica algum medicamento. Ah desculpa os letras sem assento e que o computador daqui nao tem assento!

        Doutor agradeco desde ja e tenha um otimo dia:)

  113. maisa sousa comentou

    Realmente ja tive duas vezes essa sensação. É muito ruim, dá uma vontade louca de ir embora,sair correndo – fora os movimentos desesperados – parece que a gente ta morrendo mesmo. Tudo parece ruim e ficamos sem lugar. A partir de hoje vou ficar mais atenta no que esses médicos do pronto-socorro estão me injetando… Nossa, não quero passar por isso nunca mais, é uma situação realmente desesperadora… obrigado mesmo, doutor, pois era a resposta que eu precisava, e parabéns também.

  114. helena comentou

    Ola,
    Já senti, em algumas vezes reaçoes de angustia, mal estar inesplicável tomando digesam. Ontem eu tomei CEFALIUM, que na farmacia me disseram que ajudava tambem no enjoo. Depois que tomei eu fiquei muito deprimida, angustiada, agitada, com muita transpiração. Eu tomo outros remedios, como o Selozoc, para a pressão e Betaserc para vertigem. Será que foi a mistura de medicamentos a sensação horrível que eu senti?

    • comentou

      Helena, se você ler de novo e com mais atenção o artigo, e se der ao trabalho de ler, na bula dos seus remédios, a composição dos mesmos terá a resposta à sua pergunta. Eu já sei a resposta mas não estou aqui para oferecer assistência personalizada via internet, e sim ajudar as pessoas a encontrarem, por si mesmas, as respostas.

  115. Elaine comentou

    Já tive alguns desses sintomas usando Naramig (naratriptano) para tratar crise de enxaqueca .Estava sozinha em casa e achei que fosse morrer ! simplesmente horrível a sensação . mas passou depois de umas 2 horas + ou -

  116. Sara Correia comentou

    Parabéns pelo artigo Dr. Alexandre. Sempre senti esses sintomas causados pela metoclopramida quando ia ao hospital com enxaquecas e quando relatava aos médicos eles sempre diziam que era nervosismo. E eu tinha certeza que não era. Essa semana fui ao hospital e senti novamente quando tomei plamed. Mais uma vez, foi horrível!!! Comentei com uma enfermeira maravilhosa que estava no plantao e ela me disse na hora: “É a reação extrapiramidal do plamed. Eu também não posso tomar. Sinto a mesma coisa.” Quando recebi alta, comentei com o médico de plantão (péssimo por sinal) e ele fez pouco caso. No outro dia fui ao consultório do meu médico e ele confirmou a reação extrapiramidal e me orientou a não mais tomar os medicamentos com metoclopramida. Acabei relatando o meu caso, mas a intensão aqui foi só parabenizar o Dr. Alexandre pela informação.

  117. Marcelo Josviak comentou

    Fui internado recentemente para extração do meu apêndice. O qual por erro de diagnóstico inicial, bem como pela posição protegida do mesmo em uma dobra do intestino, foi tratado com antibioticos, o que mascarou mais ainda o diagnóstico e acarretou necrose do apêndice. Bom, ocorre que no hospital senti a sensação descrita como reação extrapiramidal logo após a ter recebido Plamet na veia. No começo não entendi o que estava acontecendo, mas foi aterrorizadora a sensação. Só após a segunda injeção do medicamento, associei uma coisa a outra e pedi para que o mesmo fosse suspenso. A sensação não voltou mais. Acho que deveríamos, como pacientes, ser informados sobre cada medicamento e assinar um termo autorizando a aplicação dos mesmos. Os pacientes deveriam preencher um questionário sobre seus históricos com remédios, bem como histórico de vida em todos os aspectos. E, na minha visão, deveria existir uma nova categoria de profissional, que se situaria entre o cirurgião e o corpo de enfermagem. A diminuição do sofrimento do paciente após a cirurgia é algo fundamental. Por ausência de rotinas básicas, podemos sofrer demais durante os dias de internamento. O que não faz nenhum sentido para mim, já que pode ser evitado.

  118. Su comentou

    Meu filho teve pneumotórax pela segunda vez e desta vez foi feita a cirurgia para fechas as bolhas , dois dias apos a cirurgia tomou plasil no soro, e meia hora depois se contorcia todo repuxando todos os músculos involuntariamente, fiquei desesperada e não sabia o que poderia ser nunca tinha visto isto antes o que seria q estava acontecendo, levou mais de 3 horas se contorcendo e somente quando o remédio para dormir fez efeito foi que ele dormiu e graças a Deus acordou bem, os medicos suspenderam a medicação e a suspeita é de que foi plasil que provocou, isto já na segunda crise do dia seguinte pois na primeira disseram que poderia ser ansiedade por estar no hospital a dias, mas já na segunda crise o medico dele acompanhou de perto. Bem agora meu filho dorme sossegado e espero que não tenha mais reação .

  119. Rosália Estela comentou

    Olá Dr,

    Nossa , senti até um alivio em saber que não sou doida…rsrsrs resolvi pesquisar primeiro antes de procurar um psiquiatra! o meu médico me receitou o BROMOPRIDA, tive uma crise de enxaqueca e tive muitas náuseas, primeiro tomei o IBUPROFENO, algumas horas depois o BROMOPRIDA e daí pronto a crise foi geral: uma angústia muito forte, vontade de chorar, de sumir… liguei para minha prima chorando e pedindo ajuda, pensei que eu estava morrendo. No outro dia tive náuseas novamente e foi a mesma coisa, comecei a chorar do nada e minha mãe me perguntou por que que eu estava chorando, como eu não sabia que era efeito do BROMOPRIDA, achei conveniente dizer que estava emocionada com uma música que escutava enquanto lavava a louça… MAS devo confessar que as náuseas sumiram e a enxaqueca deu uma trégua…

  120. vitor comentou

    Tive tais reações quando fui ao pronto socorro para ser tratado não de dor de cabeça, mas de uma gripe com vômito e diarreia que atacou minha família. Foi Buscopan com Simeditina. Tive vontade de arrancar tudo do meu braço e sair correndo, foi um desconforto indescritível!! Parecia que eu iria morrer!!

  121. Pedro comentou

    Que bacana esse artigo!! Desde meus 12 anos tinha gastrite, quando ia ao médico sempre me receitou plasil, e sentia muita fadiga, boca seca, tomava muita água e continuava a sequidão na boca. Aos 16 anos fiquei internado com úlcera duodenal, o enfermeiro veio aplicar o remédio na minha veia, aplicou muito rápido, senti na hora que o nervo do meu braço começou a se mexer… foi subindo pelo antebraço e logo meu pescoço começou a virar sozinho, meu nervo retorcia e estava doendo. Fiquei muito desesperado, pois no hospital não podia ficar acompanhante. Fui até o enfermeiro com a cabeça virando pra lá e pra cá, o mesmo disse que eu estava nervoso porque estava sozinho no quarto, pediu pra eu me acalmar. Logo veio o médico e perguntou que medicação eu teria tomado, e descobriram que eu tinha alergia a plasil. Aplicaram um outro remédio que tirou o efeito, só me lembro de ir ficando sonolento, e mesmo assim o nervo do meu pescoço se mexendo… Foi realmente inesquecível!!!!

  122. Rosângela Barros comentou

    Eu também passei por uma situação difícil, quando fui a um posto Médico de bairro. E tomei PLASIL injetável, foi uma sensação horrível comecei a sentir que eu não estava bem, parecia que eu ia morrer, a cabeça rodava, comecei a dar um ataque me batendo sem parar o olho revirando os dentes travados espumando pela boca uma sensação de loucura parecia que eu ia ficar doida e depois de alguns dias ainda sentia uma sensação estranha de tontura na minha cabeça. Só depois de uma semana passou a sensação de tontura.

  123. Jessica comentou

    eu tive este tipo de reação quando injetaram buscopan e bromoprida, foi uma sensação de panico e eu tremia toda. desde entao nao sei se há relação, tenho sentido essa mesma sensacao de panico, na hora de sair de casa, estar em lugares fechados…

  124. Dani Ferreira comentou

    Nossa, nunca imaginei que tanta gente pudesse ter passado pelo que passei também….Aliás, até pouco tempo atrás, achava que a crise que eu tinha tido estaria relacionada com uma crise de pânico….sou traquila e tal, sei que não estou imune a esse tipo de problema por ser calma…mas não “combinava” com outras reações associadas a quem tem síndrome do pânico, por exemplo….relatei isso a vários médicos, e ninguém nunca deu importância…só sugeriram que procurasse um psiquiatra caso voltasse a acontecer….a 1ª crise tive em 2010 quando fui internada com dengue….não sei dizer o que havia no soro, mas acredito que tenha sido a metoclopramida….depois disso, fui voltar a ter há uma semana atrás….quando passei mal após comer um salgado e procurei um PS….e estou grávida…por por sorte, a médica que escolhi pra acompanhar minha gestação, logo me perguntou se havia plasil na medicação e que ele pode provocar esse tipo de reação….depois fui pesquisar na net e achei essa matéria maravilhosa e com tantos depoimentos parecidos com o meu caso!! Agora estarei alerta pra evitar que aquelas sensações horríveis que tive, possam nunca mais se repetir….Obrigada, Dr.Feldman, isso foi realmente um divisor de águas….

  125. comentou

    Já tive essa sensação com Ibuprofeno e cefallium juntos, meu primeiro tratamento preventivo com nortriptina…É horrível, dá uma angustia, uma sensação de impotência , uma vontade de morrer. Mas Graças a Deus meu neuro trocou a medicação da crise ! Hj estou com as crises mais controladas….

  126. Lilian Heredia comentou

    Eu fiz tratamento com Cefalium… Passeior esses sintomas o tratamento todo, e ñ sabia o que era!! Meu médico não me disse nada sobre isso, e só descobri qdo o tratamento terminou, pois essas sensações horrorosas sumiram… Um farmaceutico, amigo meu, que me disse que realmente esse medicamento pode causar isso… Nunca mais tomo, pois é muito ruim!!!

  127. Glautiany comentou

    nossa, muito obrigada pela informação, sou téc de enfermagem e nunca tinha ouvido falar disso antes, uma vez injetei plasil diluído com água destilada, uns 5 min. dpois me senti em pânico, gritei, pensei que ía endoidar. Hoje fui a UPA e tomei plasil, sentti sensações inesquecíveis, de morte, agonias, não gosto nem de me lembrar.

  128. MÍRIAM FERREIRA comentou

    EU JÁ TIVE ESTA SENSAÇÃO HORRÍVEL, NÃO É PITI COMO MUITOS FALAM, É SEU SISTEMA NERVOSO QUE NÃO REAGE BEM A MEDICAÇÃO. O PLASIL É UM DELES. TEMOS QUE AVISAR QUANDO FORMOS EM UM PA O RISCO QUE ESTA MEDICAÇÃO NOS TRÁS.

  129. Andreia Cristina comentou

    Quero compartilhar com vcs e principalmente com o Dr Alexandre o que aconteceu comigo, acredito que possa ser util para outras pessoas, dei entrada no PS com crise de enxaqueca a medica nao me examinou,nem se quer mediu minha pressao arterial, fui medicada via entravenosa, antes da aplicação perguntei a enfermeira o que ela estava aplicando, a mesma disse que se tratava das seguintes medicações:dramim, decadron e Tramal, na consulta avisei a medica, mesmo passando muito mal, que faço uso de psicotropico para panico e depressao maior, resultado da ma conduta medica e do PS que sumiram com meu prontuário o enfermeiro alega nao ter aplicado o tramal e sim MORFINA pq o tramal estaria no almoxarifado, que era longe da enfermaria, quase cheguei a obito, hj faz uma semana e ainda estou com Braquicardia.nos tres primeiros dias, mal conseguia falar, andar e sensação de que eu iria morrer, voltei ao PS e tentaram me reanimar, meus batimentos cardiacos estavam abaixo de 45, pressao baixa e sentia muito fraqueza.

    • comentou

      Quero compartilhar o que está acontecendo com minha mãe, em 01/09/13 ela tomou um medicamento chamado Bromoprida e foi terrível, não reconhecia minha mãe, a pressão subia e caia a todo momento, ela tinha crises de desespero, vontade de sair correndo, queixava-se de um “queimor” a região central da cabeça que descrevemos ao médico como “agonia”, o médico receitou Diazepan e Capoten, a pressão baixou e ela foi liberada e sentiu os sintomas por mais 3 dias… Na última terça feira 08/10/13 minha mãe tomou um analgésico chamado Sedalgina e o tormento começou outra vez, crises e mais crises e fomos parar no pronto socorro, é incrível como os médicos não têm informação sobre essa reação, eles acreditam que a pessoa está com frescura ou qualquer outra coisa e a medição é sempre a mesma; calmante + remédio para hipertensão. Somente na 3ª ida ao pronto socorro encontramos um profissional que tinha conhecimento sobre tal reação e receitou um medicamento chamado Fernegan, ocorre que incrivelmente minha mãe teve uma nova reação extrapiramidal em consequência desse medicamento, o médico ficou muito apreensivo e encaminhou – a até um hospital, o 4º médico não acreditou, foi extremamente grosso e receitou apenas remédio para pressão. Hoje 11/10/13 ela teve 5 crises, não sabemos mais o que fazer e estamos rezando para que esses sintomas desaparecem e minha mãe volte a ter a vida normal como sempre teve.
      Obrigada Dr. por esse artigo tão esclarecedor, quisera Deus que todos os profissional de saúde tivessem acesso a essa informação.

  130. Liliane comentou

    Nossa…Devo dizer que por muitos anos sofri a toa, fui parar em uma psiquiatra pois disseram que eu tinha era crises de pânico quando tinha que tomar soro, que tinha era medo de morrer…
    Disseram-me que era tudo psicológico…
    E as minhas crises eram tão fortes que ficava dias sem dormir, minhas pernas não paravam de se mover , tremia de cima até me baixo , a boca não parava de tremer, emagrecia horrores por ficar sofrendo, até eu achei que estava pirando…
    Tomei várias vezes os tais sorinhos e hoje entro literalmente em pânico quando ouço essa maldita palavra, e ai, é sempre briga no hospital, porque pra eles, não tem outro jeito…
    Sei hoje que tenho essas crises com plasil, dramim, tanto injetável como oral…E ainda tenho crises parecidas, não tão fortes, com diclofenaco de sódio e todos remédios que são compostos e fortes…Evito ao máximo tomar qualquer medicação , agora sim criei uma crise de pânico a remédios, tomo eles e já tenho a sensação que vou vomitá-los, de tanto tempo que sofri.
    O que acabou resolvendo a crise na ultima vez foi um bromazepam 6 mg, que me apagou, e fora isso, tenho sempre comigo rivotril 0,25, caso um dia aconteça algo, sei que vai ajudar…
    Acho que essa informação deveria ser mais divulgada, quantas pessoas como eu foram tachadas de loucas, sofrem como eu sofri…
    Obrigado e devo dizer que chega a ser confortante ver que realmente eu não estava doida…

  131. comentou

    Ontem estve no PS do Hospital Villa Lobos na Mooca com crise de enxaqueca fortíssima, inclusive com vômito. Havia tomado o Naproxeno como de costume mas não resolveu em nada: precisava tomar o famoso “coquetel” endovenoso: algo para o enjôo (normalmente Dramin – pois já fui alertada por uma médica a respeito do Plasil- com um analgésico (Dipirona prá começar, se não passar entram com Tramal) e um antinflamatório tipo Decadron. Esse mix funciona bem, mas ontem o médico me receitou um outro medicamento que eu não lembro o nome pois passei MUITO MAL! Fiquei tão descompensada que tinha náuseas fortíssimas e sensação de desmaio. Me fizeram deitar com a cabeça mais baixa do que o corpo e me perguntaram se eu tinha alergia a algum remédio (eu não tenho). Podia JURAR que colheram o meu sangue nesse momento para verificar se eu tinha alergia, mas depois a enfermeira disse que não colheram nada. Tive alta ainda com essas sensações!!!! Por minha conta fiquei lá mais duas horas pois não me encontrava apta sequer a caminhar sem desmaiar ou vomitar. Sai do hospital sentindo um forte amargo na boca. Minha irmã disse que eu estava com uma cor esverdeada, além das olheiras escuras quando cheguei em casa. Mais tarde, quando fui urinar pela primeira vez, senti um cheiro muito forte de química. Muito forte mesmo, parecia plástico quando encosta no ferro de passar roupas. Hoje estou melhor, mas com um medo danado de ter danificado meu fígado. Obrigada, Dr. Alexandre, por acreditar na gente e repassar informações tão precisas a respeito da Enxaqueca. Já fui tratada como louca e a médica, uma vez, chamou o segurança e disse que ia abrir um B.O. caso eu não me acalmasse, acredita?

  132. Rosangela comentou

    Dr. eu tenho esse mal-estar há muitos anos, não só com esses medicamentos, como outros também. Estou em uma encruzilhada: Como tratar com remédios? Todos me dão mal estar, apenas os analgésicos como dipirona que me ajudam temporariamente.Acordo com muito enjôo e dor de cabeça, além de um pouco de tontura…isso há mais de 3 meses direto….tenho salvação????

  133. Michele comentou

    Já senti estes sintomas descritos no artigo, onde ocorre uma sensação “muito estranha”. Simplesmente, eu não conseguia ficar quieta em um lugar, o efeito colateral gera uma vontade incontrolável de se movimentar, o que acarreta em uma agonia e ansiedade imensurável. É muito desagradável tais efeitos. O plasil e o “fenergan” já me deixaram assim.

  134. sandra marcia comentou

    Dr. Uma vez eu sai correndo de um hospital aqui em Goiania depois de tomar o plasil.
    Depois disso nunca mais. já aviso de imediato. Mas agora eu sei o que aconteceu comigo. Obrigada!!!

  135. andreia comentou

    é verdade aconteceu comigo quando eu estava gravida foi horrivel enjoei muito nas primeiras semanas e tomei eucil receitada pelo obstetra o enjoo melhorou, mas simplismente fiquei maluca queria sair correndo de rua a fora minha mãe que me segurou fiquei dias sem dormir o enjoo voltou fui internada aplicaram soro na minha veia e ai novamente a reação tinha vontade de arrancar o soro e sair correndo tive que mentir para ter alta e chegando em casa andava de um lado para o outro até passar o efeito do remedio sem sucesso minha tia me deu diazepam foi ai que consegui dormir e me acalmar

  136. Valquiria Dotta comentou

    Pela primeira vez obtive uma explicação para reações que já experimentei várias vezes com determinados medicamentos, como Plasil, Digesan e outros, ministrados em ocasiões que tive problemas gástricos. O que se sente á algo tão indefinível que fica difícil explicar para os outros: angústia, vontade de ir para outro lugar que não se sabe qual é … A única alternativa nesses casos é dormir, já que esses remédios para mim também dão sono …. e torcer para acordar melhor! Obrigada pela informação, Dr. Alexandre!

  137. mariane comentou

    dr… muito obrigado, pois graças a sua informação consegui detectar o que eu tenho, mas no meu caso qualquer injeção ou soro aplicado em mim, causas esse efeito e engraçado que sempre menciono para o profissionais de saúde e ele sempre acham que é coisa da minha cabeça, agora pelo menos quando prcisar vou saber esclarecer e dar um nome de diagnóstico para eles….

  138. Vinicius comentou

    Doutor, gostaria de saber se tem algum medicamento que pode ser indicado pelo médico para combater diretamente os efeitos da reaçao extrapiramidal?

    Eu tive essa reação a uns 3 dias atras com plasil.. será que tomando algum sinergista de dopamina ajudaria? tipo um lorazepam ou algum beta bloqueador de açao central?

    Obrigado Dr!

  139. Vinicius comentou

    Dr, hj fui ao hospital e me receitaram alprazolam para controlar os sintomas.. devo toma-lo ou o alprazolam vai me levar a um quadro pior?

    • comentou

      Vinicius, essa questão é entre você e seu médico. Este site é apenas para sua informação e entretenimento, não para aconselhamento profissional individual. Do contrário, seria inseguro para os internautas e ilegal para mim. Caso algum dia esteja de passagem por São Paulo e deseje marcar uma consulta comigo, visite a seguinte página: http://www.enxaqueca.com.br/blog/consultas/

  140. Samara comentou

    A cinco anos atrás, quando fui ganhar minha segunda filha, depois do meu parto me deram plásil injetável, embora já tivesse dito que não posso tomar essa medicação, assim que comecei a tomar o soro logo chamei os enfermeiros, só sei que vivi os piores momentos da minha vida, agradeço até hoje a enfermeira que me atendeu pois era de noite e minha vontade era de me jogar da janela do hospital “sétimo andar”, ela foi junto comigo tomar um ar, mas a sensação de angústia, sentimento de morte, tinha vontade de largar tudo ali mesmo e sair correndo para sei lá onde. Tive isso duas vezes e comprovei que não posso com plásil injetável. Agora estou grávida do meu terceiro filho (planejado) e quando fui ao médico e enfermeira riu quando disse que tinha estes sintomas me dizendo que é muito engraçado alguém ter reação de remédio injetável e não ter do mesmo remédio em comprimido. Sinto apenas dó de uma pessoa não ter visão para ir atrás de uma conhecimento que a própria internet dá. Bom, acho que as pessoas teriam que conhecer sobre isso sim, pois sou uma pessoa extremamente consciente e sei perfeitamente o que vivi e nunca mais quero passar por isso novamente!

  141. mari comentou

    minha nossa ate que em fim achei o que eu sentia ! Ao tomar plasil e buscopam para enjoo eu senti os sintomas acima. nunca mais quero tomar estes medicamentos.. a sensação é terrivel mais a minha logo passou , minha mãe tbm disse que ja sentiu e disse que so vai ao hospital se estiver mto mal. a sensação é de sair correndo e arrancar soro e td.

  142. Amália comentou

    Eu tive esses sintomas diversas vezes e demorei a descobrir que o Plasil causava isso.A última vez que tomei uma dose na veia meu coração disparou e batia tão rápido que achei que ia ter um treco.

  143. Julio comentou

    Boa noite Dr
    Nessas idas e vindas a pronto socorro com crise de enxaqueca,infelizmente passei por diversas vezes pela reação extrapiramidal com os medicamentos plasil,digesan,haldol e amplictil,sensação está de desespero,angustia,falta de ar,irritabilidade sensação de morte entre outras, e o que mais surpreende é que os médicos tem poucos conhecimentos das drogas que causam esses efeitos e não dão importância,acham que estamos fazendo teatro,só quem já passou por isso é que pode falar com propriedade.

  144. iralice comentou

    Dr. Alexandre, mesmo conhecendo esse artigo em meio a uma crise de enxaqueca tomei cefalium e em seguida senti uma reação extrapiramidal, foi aí que eu me lembrei desse artigo, e não vou me esquecer nunca dessa terrível reação. Cefalium nunca mais. Obrigada.

  145. flavia barbedo comentou

    Olá Dr. Feldman. acompanho seu site há 4 anos. Já li seu livro e ainda assim sofro com crises de enxaqueca. Épocas tenho melhoras, mas por vezes chego a ter 3 a 4 crises fortes por semana. Minha neurologista recomenda tomar amplictil no pronto socorro associado ao decadron, mas muitos médicos se recusam dar. E eu, me sinto muito mal com essa medicação também. Fico muito angustiada, mas nada tão ruim que tomar Plasil. Hoje, quando vou ao pronto socorro tomo 100 de tramal com profenid e NUNCA passa, depois os médicos me passam ou dimorf ou dolantina. Nâo sei mais o que fazer. Estou intoxicada de tanto remédio.
    Me ajude, por favor!

  146. wallace comentou

    Acabei de ter esses sintomas com Digesan..Nunca mais tomo..
    Obrigado pelo esclarecimento.

  147. Ariana comentou

    Já tive essa sensação inúmeras vezes, e demorei muito tempo para descobrir o que causava. Certa vez tive que fazer uma colonoscopia e para o preparo tive que tomar um dramin, eu pensei que fosse morrer, eu chorava sem parar, dá uma angústia, um desespero! Outra vez, tomei dramavit quando voltava de viagem, e atravessei quase dois estados me sentindo muito mal, é angustiante, a gente não sabe o que fazer! Passei mal com digeplus também, fui ao hospital e a enfermeira me disse que não podia fazer nada, que eu teria que aguentar até os sintomas passarem. E uma outra vez, fui ao hospital com uma virose e me aplicaram plamet na veia, foi o pior! Eu fiquei desesperada em menos de 20 minutos…quis tirar o soro, a enfermeira não queria deixar, eu comecei a chorar, ai ela cedeu, mas precisei assinar um termo de responsabilidade. É muito triste o despreparo de muitos profissionais de saúde. Eu descobri sozinha que não podia mais tomar esses medicamentos, e hoje, graças às suas preciosas informações, sei o nome desse horror!

Trackbacks